Cuidador de idosos: tudo o que você precisa saber sobre eles

Compartilhe este Post

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Se você tem um idoso na família, já deve ter notado que as pessoas na terceira idade precisam de cuidados em dobro. Seja para tomar os medicamentos na hora exata, para ter mais atenção ao subir ou descer escadas ou até mesmo para realizar atividades básicas do dia a dia, como tomar banho.

Contudo, em meio a rotinas cada vez mais agitadas, muitas vezes a família não dispõe de tempo suficiente para fazer todo esse trabalho. É nessa hora que entram os serviços do cuidador de idosos. Quando falamos sobre o assunto, é comum que as pessoas ainda tenham dúvidas sobre como é a atuação desses profissionais e qual é o melhor momento para contratá-los.

Este é o seu caso? Sem preocupações! Criamos um material completo para tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto. Vamos lá?

O que faz o cuidador de idosos

Provavelmente, você conhece alguém ou já se deparou com alguma família que contratou os serviços do cuidador de idosos, certo? Apesar de ser uma profissão bastante conhecida na atualidade, muitas pessoas ainda não entenderam muito bem como essa atividade funciona.

Basicamente, esse profissional é solicitado para cuidar de uma pessoa que está na terceira idade. Há algumas situações em que o cuidador de idosos passa o dia todo com o paciente, chegando inclusive a dormir na residência da família. Em todo caso, a rotina será delimitada pelo profissional, bem como pelos familiares, na hora da contratação dos serviços.

Ao contrário do que muitos imaginam, as tarefas de cunho doméstico não fazem parte das atividades desse profissional. Então, para não exigir obrigações extras, é importante que todos os familiares conheçam muito bem esse campo de atuação. Para que você entenda melhor, separamos as principais atribuições do cuidador de idosos. São elas:

  • auxiliar e estimular nas tarefas diárias, como alimentação, locomoção, higiene bucal e pessoal;
  • promover a comunicação do paciente, estimulando conversas e se colocando à disposição para ouvi-lo sempre que possível;
  • realizar passeios e atividades de lazer e, se for o caso, incentivar o paciente a praticar exercícios físicos pertinentes à sua idade e recomendados por um médico qualificado;
  • estimular as atividades realizadas em meio social, evitando assim o surgimento ou o aumento de quadro depressivo, muito comum na terceira idade;
  • organizar o vestuário do idoso, separando as peças que serão usadas ao longo do dia, mantendo o seu guarda-roupas em ordem, bem como acessórios e demais objetos de uso pessoal;
  • cuidar da aparência do paciente, fazendo a manutenção de unhas e cabelos, sempre buscando melhorar a sua autoestima;
  • quando necessário, acompanhar o idoso em consultas médicas, exames de rotina ou demais tratamentos de saúde — nesse momento, o profissional é responsável por apoiar e acompanhar qualquer alteração física ou psicológica do paciente, como mudanças de humor, quedas de pressão, sono excessivo ou febre;
  • cuidar das medicações do idoso, ou seja, monitorar e acompanhar os dias e horários indicados para as doses prescritas; no entanto, o profissional não está autorizado a aplicar injeções ou qualquer outro medicamento por via venosa — para tais finalidades, é necessário o auxílio de um(a) enfermeiro(a);
  • proporcionar conforto e tranquilidade para o paciente, principalmente em momentos de agitação, crises de ansiedade, entre outras situações delicadas e que merecem atenção;
  • incentivar a autossuficiência do paciente — isso significa que o profissional deverá mostrar mecanismos para que o idoso consiga exercer algumas tarefas sozinho, ainda que sob a supervisão contínua do profissional;
  • auxiliar na comunicação com outras pessoas, caso o idoso tenha dificuldades ou limitações para se expressar ou se relacionar;
  • praticar atividades próprias de estímulo motor e cognitivo, sempre de acordo com as orientações e exigências médicas para o paciente.

Benefícios de manter o idoso em casa

Como você já deve saber, cuidar de um idoso não é tarefa fácil, principalmente com o passar dos anos e o surgimento de doenças mais complicadas.

Por essa razão, muitas pessoas optam por colocar o familiar em casas de repouso específicas para essa finalidade ou até mesmo se dedicar à essa tarefa por conta própria.

No entanto, e apesar de algumas dificuldades, mostraremos a seguir os inúmeros benefícios de manter a pessoa da terceira idade em casa — e com o auxílio do cuidador de idosos capacitado para essa função.

Sensação de acolhimento

Não há como negar que não existe um lugar como a nossa casa, não é mesmo? E para o idoso, essa percepção não é diferente!

Por isso, em vez de considerar retirá-lo do seu lar, que tal adaptar o ambiente para as suas necessidades especiais? Com a ajuda de um profissional qualificado, a pessoa na terceira idade terá muito mais conforto, acolhimento e compreensão sempre que precisar de apoio.

Mais qualidade de vida para a família

É bastante comum encontrar familiares que, apesar da correria do dia a dia, não querem abrir mão dos cuidados com a pessoa idosa.

Por outro lado, o familiar responsável acaba se anulando e deixando de fora outras atividades diárias, também importantes para a sua vida e satisfação pessoal. Ao optar pelo home care, toda a família sai ganhando, já que os indivíduos terão mais tempo para cuidar de si mesmos.

Quando entendemos a necessidade de realizarmos tarefas prazerosas e importantes para o nosso bem-estar, automaticamente ganhamos mais fôlego e disposição para encarar outras responsabilidades presentes na nossa rotina.

Essa mudança poderá ser vista inclusive no seu humor — e, sem dúvidas, o idoso notará essa felicidade. Ou seja, é um benefício e tanto para toda a família. Vale a pena considerar!

Contato com outra pessoa

Alguns problemas de saúde são capazes de realmente debilitar o idoso. Isso faz com que o paciente passe muito tempo em casa e perca o contato com grande parte dos seus amigos e familiares.

Quando contratamos o cuidador, aumentamos as chances de melhorar a sua interação humana, já que o idoso ganha uma nova companhia, podendo inclusive evoluir para uma bela amizade. Esse detalhe, sem dúvida, é um ótimo caminho para aliviar as suas dores emocionais e trazer mais alegria para o seu dia a dia.

Mais segurança em emergências

Quando temos uma pessoa idosa em casa, vivemos 24 horas em estado de alerta. O motivo? Ficamos preocupados com quedas, engasgos ou qualquer outro tipo de situação emergencial. Com o cuidador de idosos, esses problemas são minimizados.

Em geral, esses profissionais são extremamente capacitados e sabem exatamente como e quando agir nessas situações. Assim, não somente a família terá mais segurança, como o próprio idoso se sentirá acolhido e bem assistido em qualquer momento.

Quando o idoso precisa do cuidador

Envelhecer é um processo natural da vida. E com a chegada da idade, algumas doenças e limitações começam a aparecer. Problemas como o Mal de Alzheimer, diabetes, pneumonia, catarata e doenças cardíacas são algumas das complicações que mais atingem as pessoas na terceira idade. Isso faz com que grande parte dos membros de uma família fique preocupada e mobilizada.

É nesse momento que surgem dúvidas e inseguranças e muitos não sabem como agir ou como adaptar a rotina para oferecer os cuidados necessários aos seus familiares idosos. Quedas, esquecimentos para tomar a medicação correta, dificuldade de locomoção ou, até mesmo, limitações para realizar atividades cotidianas, como preparar as refeições ou tomar banho, começam a surgir com mais frequência.

Há, ainda, algumas situações em que o idoso mora sozinho, passa a perder peso e apresenta dificuldades para ir ao mercado, comparecer nas consultas médicas e outras tarefas habituais.

Muitas vezes, a família tenta intervir, modificando a disposição dos móveis para facilitar a mobilidade dentro de casa ou contando com a ajuda de quem presta os serviços domésticos. Ainda assim, a pessoa na terceira idade carece de mais atenção e os problemas já existentes permanecem ou se agravam.

Atualmente, grande parte da população segue uma rotina agitada, com compromissos diários, além das obrigações para cuidar da casa ou da família. Então, como conciliar tudo isso com a devida atenção a um membro idoso de nossa família?

Aqui, a sugestão é que os familiares considerem investir nos serviços do cuidador de idosos. Em alguns momentos, o profissional poderá atuar como um simples acompanhante ou também auxiliar o paciente nas tarefas do dia. Há ainda os casos em que o idoso necessita de acompanhamento 24 horas, sendo necessária a contratação de mais profissionais para revesarem as tarefas e evitarem qualquer falha no cuidado com o paciente. Tudo isso, claro, dependerá das necessidades do idoso e da família.

Você está passando por uma situação similar? Então, confira alguns pontos que podem te ajudar a decidir se este é o momento certo para solicitar os serviços de um home care:

  • o idoso mostra dificuldades para realizar tarefas que costumava fazer normalmente, como preparar e fazer refeições, tomar banho, cuidar da higiene pessoal e bucal, se vestir, ir ao supermercado ou em consultas médicas;
  • o idoso vem apresentando problemas de quedas, tropeços e outras situações relacionadas ao equilíbrio do corpo;
  • o idoso possui algum tipo de doença que necessita de cuidados especiais e atenção redobrada, seja para tomar a medicação no dia e horário correto ou para monitorar se há alguma alteração física, como febre ou sonolência;
  • os familiares não dispõem de tempo suficiente para realizar essas atividades;
  • o familiar responsável pelo idoso dedica grande parte da sua rotina às tarefas em questão, não sobrando tempo para cuidar da sua própria rotina e atividades pessoais.

Você se identificou com alguma dessas situações? Se sim, talvez seja a hora de buscar o apoio do cuidador de idosos para melhorar a qualidade de vida da sua família.

Como contratar o cuidador

Agora que você já sabe como funciona o trabalho de um profissional da área, que tal entender melhor sobre como contratar o cuidador? Após encontrar a pessoa certa, é importante prestar atenção e seguir a legislação pertinente.

Hoje em dia, encontra-se em trâmite no Congresso Nacional e aguardando a aprovação da Câmara Federal o Projeto de Lei no. 284/2011, que regulamenta as atividades exercidas pelo profissional cuidador de idosos.

Contudo, e enquanto o processo não é finalizado, a profissão segue as mesmas normas da Lei Complementar no. 150/2015, com origem na PEC das Domésticas. Nela, há todas as garantias para que o profissional seja reconhecido e contratado por meio da Constituição Federal e pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Dentre as normas estabelecidas, podemos ressaltar as seguintes:

  • o profissional deverá cumprir uma jornada de trabalho de 8 horas por dia e 44 por semana;
  • é possível utilizar uma Folha de Ponto para monitorar a jornada de trabalho, assim como as horas extras, adicionais, atrasos ou faltas;
  • o pagamento deverá ser realizado de forma mensal, até o 5º dia útil do mês seguinte ao período trabalhado;
  • é direito do profissional receber férias e abono após cada ano de trabalho, bem como vale-transporte e aviso prévio;
  • em caso de profissionais do sexo feminino, há o direito de licença maternidade de até 5 meses após o parto;
  • o profissional terá folga em, no mínimo, um dia da semana, podendo variar entre domingos e feriados — essa programação deverá ser acordada junto ao profissional no ato da contratação dos serviços de home care;
  • em situações de falecimento do profissional cuidador de idoso, os seus filhos, desde que sejam menores de idade, terão direito à pensão da Previdência.

Para contratar os serviços desse profissional de maneira correta e evitar problemas futuros, você deverá assinar a Carteira de Trabalho e cadastrar o cuidador de idoso no portal e-Social, informando que o mesmo prestará serviços domésticos na sua residência.

Ainda é recomendado solicitar o acompanhamento de um advogado, assegurando que tanto o empregador quanto o contratado tenham os seus direitos garantidos por lei. Além desses fatores, o contratante deverá ter atenção em outros tópicos, como:

  • pagamento de hora extra: cada minuto de trabalho que ultrapassa a carga horária deverá ser devidamente pago ao profissional;
  • adicional noturno: caso o profissional durma na residência, deverá ser pago um valor adicional ao salário.

É importante frisar que, apesar de a CLT ser a modalidade de contratação mais popularmente conhecida, há outros meios de contratar o cuidador de idosos. Para isso, considere conhecer os serviços oferecidos por empresas conceituadas e especializadas na administração de todas essas tarefas.

Por oferecer mais facilidade, muitas famílias estão preferindo a contratação terceirizada que, além de pensar em todos os fatores já citados, é capaz de substituir o profissional de forma eficaz em períodos de férias ou faltas inesperadas.

A contratação por meio da CLT vem diminuindo drasticamente, principalmente com o início da vigência da reforma trabalhista, em 13 de novembro de 2017. Isso porque os contratos de trabalho realizados por profissionais autônomos têm se tornado uma prática que oferece bons benefícios a todos os envolvidos.

O que avaliar na escolha do profissional

Para que todos fiquem satisfeitos, você deverá prestar bastante atenção e escolher a pessoa certa. Lembre-se de que é preciso ter muita identificação com o profissional, já que ele estará presente na sua casa por um bom tempo.

O primeiro passo é verificar se o cuidador de idosos possui cursos na área e que sejam reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC). Esses cursos de capacitação são fundamentais para preparar o profissional. Há, ainda, outros cursos que são excelentes para garantir maior segurança, como aqueles voltados para a área de enfermagem, primeiros socorros, terapia ocupacional ou nutrição.

Prefira profissionais que têm alguma experiência na área, seja em casas de repouso, hospitais, clínicas ou em atendimento privado. Nesses locais, os profissionais são estimulados diariamente a adquirir conhecimento prático. No entanto, não se esqueça de que, quanto mais cursos e formações você exigir, maior será a pretensão salarial do profissional.

Além disso, há algumas características e qualidades necessárias para quem deseja atuar como cuidador de idosos. Conheça as principais delas:

  • ter muita paciência para lidar com os momentos de dificuldade e acompanhar o ritmo do idoso em diversas situações;
  • ser extremamente responsável, afinal, o profissional acompanhará as tarefas diárias de uma pessoa na terceira idade. Isso envolve atenção para não perder os horários dos medicamentos, do início dos plantões, realizar as refeições no horário adequado e não esquecer dos cuidados básicos de higiene;
  • ser uma pessoa empática — isso significa que o profissional deverá ter a capacidade de se colocar no lugar do outro, entendendo as suas necessidades e limitações;
  • possuir sensibilidade e delicadeza — é comum encontrar idosos com algumas doenças ou em situações depressivas, já que grande parte das suas atividades habituais foram modificadas, por isso é muito importante que o profissional tenha carinho com o paciente, entenda as suas dores e busque, da melhor forma possível, oferecer conforto e atenção.
  • ser organizado para deixar os pertences do idoso nos locais adequados e de fácil acesso.

Se você ainda está em dúvida sobre como escolher o profissional ideal, há algumas empresas especializadas em home care que podem ajudar nessa missão. Nesse caso, a empresa escolhida entrará em contato com os familiares para entender as necessidades do idoso e, em seguida, encontrar a melhor opção de serviços.

A vantagem, é que você não precisará se preocupar com a parte burocrática, tampouco em encontrar bons profissionais e que estejam preparados para situações de emergência. Outro ponto interessante é que essas empresas prestam um acompanhamento diário, com a intenção de evitar qualquer desentendimento ou problemas com o profissional.

Em outras palavras, é um modo muito mais prático e seguro de encontrar alguém de confiança para cuidar de quem você ama.

Adaptações necessárias na casa

Com o tempo e o agravamento de problemas nas articulações ou a diminuição da massa muscular, muitos idosos desenvolvem dificuldades para andar e se manter em equilíbrio. Há também alguns casos em que a pessoa apresenta complicações visuais, fazendo com que haja mais dificuldade para enxergar.

Por essas razões, há algumas modificações que podem ser aplicadas na residência, a fim de manter a segurança e o conforto do idoso. Para isso, é importante identificar onde há risco de perigo e, posteriormente, eliminá-lo da maneira correta. Você pode começar eliminando tapetes, objetos pontiagudos ou móveis com quinas, deixando o espaço agradável e funcional.

Escadas e degraus podem ser os grandes vilões nessa fase da vida. Se possível, procure manter o quarto da pessoa no piso térreo e junto aos outros cômodos, como a cozinha e o banheiro. Para melhor entendimento, separamos as principais mudanças para cada cômodo:

Banheiro

Para a pessoa na terceira idade, o banheiro deverá ser amplo, com armários baixos e ter somente objetos que são realmente necessários na rotina, como os produtos de higiene, toalhas e outros itens.

De modo algum inclua tapetes ou peças que possam apresentar riscos de escorregões.

Priorize chuveiros em vez de banheiras — isso porque neste segundo elemento há mais riscos de quedas. O chuveiro ainda permite a entrada de cadeira de rodas ou outros itens de apoio, como muletas e barras nas paredes, caso o paciente tenha esse tipo de necessidade.

Quarto

Para os dormitórios, procure por camas mais baixas e escolha um colchão que seja confortável e, ao mesmo tempo, ofereça firmeza. Se o idoso costuma cair durante a noite, há a possibilidade de encontrar camas com barras nas laterais, que são excelentes para evitar esse tipo de problema.

Deixe sempre os objetos de uso pessoal, como remédios e telefones, em um espaço visível e de fácil acesso. Para essa finalidade, os criados-mudos são ótimas pedidas. Mantenha o lugar sempre bem iluminado, com o auxílio de abajures ou arandelas. É importante que essa iluminação esteja ativa inclusive à noite.

Área externa

Os espaços externos também precisam de cautela! Por isso, verifique o estado das calçadas e degraus. Se houver alguma área quebrada procure consertar o quanto antes. Deixe os canteiros limpos, assim como lixeiras. Em locais com escadas e degraus, instale corrimãos ou rampas para facilitar o acesso.

Por fim, evite lavar o chão com produtos que deixem o revestimento escorregadio, como detergentes.

Faça também outras adaptações gerais, como:

  • eliminar tacos ou pisos soltos no chão dos ambientes;
  • eliminar móveis instáveis e preferir peças com maior firmeza;
  • evitar deixar fios de eletrodomésticos espalhados pelo chão — prefira prendê-los nas paredes da casa;
  • utilize móveis sem quinas e de formas arredondadas;
  • instale pisos antiderrapantes em espaços como a cozinha, área externa e banheiros;
  • invista na boa iluminação de todos os cômodos;
  • não aplique produtos que possam deixar os pisos escorregadios, como ceras;
  • inclua maçanetas de fácil manuseio — aqui a dica é preferir os modelos longos e evitar os arredondados, que são mais difíceis de segurar;
  • se possível, modifique a estrutura das escadas, optando por degraus mais baixos e sem se esquecer dos corrimões dos dois lados;
  • pinte os degraus de cores mais fortes ou coloque adesivos antiderrapantes para facilitar a identificação e maximizar a segurança.

Pensando em todos esses passos, você diminui as chances de o idoso se machucar e, consequentemente, agravar qualquer problema de saúde já existente.

Com carinho, paciência e atenção, é possível proporcionar uma terceira idade muito mais agradável para a pessoa e os seus familiares — e, sem dúvida alguma, o trabalho do cuidador de idosos pode fazer toda a diferença nessa missão! Se você estiver vivendo em uma situação similar, não deixe de pesquisar por empresas qualificadas para prestar o acompanhamento que a sua família merece!

E para continuar recebendo notícias, dicas e informações sobre a melhor idade, curta já a nossa página no Facebook e não perca nenhuma novidade!

Escrito por:

Marcus Vinicius Zorub Montanha – Diretor Técnico

Conte-nos o que achou

Descubra muito mais

Nossa equipe de especialistas em cuidados com idosos prepararam posts com orientações, informações e curiosidades sobre diversos assuntos.

Ligue já e solicite seu orçamento

Temos certeza que podemos lhe ajudar, por gentileza entre em contato.

Possuimos uma ampla experiência com cuidadores de idosos em domicílio. Focada no gerenciamento de profissionais cuidadores e na saúde da pessoa assistida, nos tornamos referência no que fazemos.

Copyright ©2021 – GUARDIOES DE VIDAS ASSITENCIA A SAUDE LTDA – CNPJ: 01.866.035/0001-70
Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Denis Almeida