Animais de estimação para idosos: saiba como escolher o ideal

Compartilhe este Post

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

A maioria dos lares brasileiros têm, no mínimo, um bichinho de estimação. E o número de adeptos dessa prática tem aumentado cada vez mais em razão, principalmente, dos benefícios à saúde física e mental que uma companhia desse tipo pode proporcionar.

O estudo relacionando os animais de estimação e os idosos tem sido feito há décadas demonstra resultados positivos: aumento da interação verbal, aumento da socialização, melhora no bem-estar social e até resultados cardiovasculares positivos. Além disso, a companhia do animalzinho também ajuda a aliviar o sentimento de solidão, muito frequente nas pessoas da terceira idade. 

Nesse sentido, os animais de estimação para idosos representam bastantes vantagens, já que, nessa fase da vida, a pessoa encontra-se mais sensível e, muitas vezes, não gosta de ficar sozinha. Assim, para quem está a envelhecer e a enfrentar o dilema da solidão, a presença de um animalzinho no dia a dia pode auxiliar a minimizar os efeitos do isolamento, pois garante um pouco de alegria e de companheirismo.

Neste post, descubra quais são os principais benefícios dos animais de estimação para idosos e saiba escolher o bichinho mais adequado para contribuir com a saúde, o bem-estar e a longevidade deles. Boa leitura!

Quais são as vantagens que a companhia de um animal de estimação pode oferecer aos idosos?

Existem alguns estudos que mostram que pessoas que possuem animais de estimação relatam mais satisfação em seus aspectos sociais, físicos e estados emocionais. Familiares ou cuidadores de idosos que auxiliam a família com idoso em casa precisam buscar alternativas para promover a saúde e a qualidade de vida durante o envelhecimento. Assim sendo, optar pela companhia de animais de estimação para idosos pode oferecer alguns benefícios significativos. 

Um estudo realizado na Austrália mostrou um impacto super positivo na vida dos idosos que possuem pets: o governo economizou cerca de US$ 1.5 bilhões anuais com gastos em saúde pública. Isso mostra o benefício dos animais na vida das pessoas da terceira idade e, também, de pessoas com necessidades especiais. Listamos alguns desses benefícios abaixo, confira:

Estimula a saúde física

Passear, brincar, dar banho e alimentar um animalzinho são tarefas prazerosas e que podem influenciar o bom humor e melhorar as condições de saúde na terceira idade. Por isso, procure motivar o idoso a desenvolver o hábito de ter um bichinho em casa.

Estimule-o a caminhar, em média, uma hora por dia com o pet. Tal atividade aumenta a sensação de bem-estar e contribui para elevar, além das condições físicas, também o equilíbrio psicológico.

Diminui a instabilidade emocional

Interagir com os animais é um dos meios mais eficazes de evitar problemas de instabilidade emocional típicos da senilidade, como as crises depressivas.

Dessa forma, o hábito de lidar com bichos de estimação tem sido amplamente considerado como alternativa coadjuvante nesses tipos de tratamentos. Quando o idoso se ocupa — e se preocupa — com o cuidado e a atenção exigidos para a criação de animais em casa, eles experimentam a sensação de reciprocidade dessas sensações.

Melhora o humor

O simples ato de brincar ou de conversar com o cachorro ou o gato eleva as taxas de serotonina — uma substância que atua na regulação do bom humor. Esse neurotransmissor também influencia a qualidade do sono, estimula o apetite e alivia as dores e as reclamações típicas dessa fase.

Quando a pessoa melhora o humor, consequentemente há a redução dos níveis de ansiedade. Isso é fundamental para a estabilidade das emoções e o equilíbrio nos principais aspectos que envolvem a saúde física e mental na terceira idade.

Ajuda a criar uma rotina

Ter um animal requer, antes de mais nada, comprometimento e rotina. Já que o pet precisa ser alimentado, precisa de água, banho, idas regulares ao veterinário e tempo para o passeio (fundamental para alguns tipos de animais). Alguns idosos podem perder a vontade de se levantar e realizar qualquer atividade. Mas, por ter um ser que depende dele, acaba tendo que fazer as atividades na hora e do jeito correto.

Ajuda a descobrir novos interesses

Por conta de obrigar a pessoa a manter-se socialmente ativa, os animais ajudam o idoso a descobrir novos interesses e passatempos, já que passa a se abrir mais para o mundo à sua volta. 

Um novo propósito

É comum que quando as pessoas entram na terceira idade passem a se sentir sem propósito e objetivo na vida, principalmente quando já aposentou e os filhos já saíram de casa. Como um pet depende 100% dos cuidados de alguém, isso pode devolver à pessoa um novo sentido e um novo propósito na vida.  

Aumenta a resistência do organismo

Já foi observado, na prática, que os tutores de cães, de gatos ou de outros bichos domésticos apresentam menos problemas de saúde. Isso porque a convivência com animais de estimação estimula a resistência aos males comuns à senilidade.

Os idosos que cuidam de bichos são menos susceptíveis ao desenvolvimento dos sintomas da depressão, por exemplo. Também apresentam menos problemas associados à pressão sanguínea, às funções cardiorrespiratórias e à locomoção. Esses efeitos resultam da prática de exercícios quando estão em companhia do animal.

Além disso, os benefícios da integração entre idosos e animais de estimação não se restringem apenas em melhora à saúde física da pessoa, a interação ajuda, também, aqueles que possuem demência ou Doença de Alzheimer, possibilitando a redução da sensação da solidão, melhora do humor e até dos comportamentos sociais.

Como escolher um animal de estimação ideal para fazer companhia aos idosos?

Saber escolher os animais de estimação para idosos conforme a personalidade deles é um aspecto bem importante para agradá-los. Considerando que pessoas que convivem com bichos de estimação tornam-se mais felizes, tranquilas e saudáveis, confira os mais adequados para a terceira idade!

Pássaros

Para quem tem pouca mobilidade, criar pássaros pode ser uma excelente alternativa. Eles são indicados para fazer companhia principalmente para idosos que têm dificuldade para cuidar de animais de estimação que exigem mais cuidado e atenção.

Aves como arara, papagaio ou periquito são companheiros alegres e divertidos. Além disso, ouvi-los cantar, dar alimentos para eles e cuidar de suas gaiolas soam como terapia e ainda permitem que a pessoa diminua a ociosidade ocupando o tempo com algo útil.

Gatos

Também são ideais para idosos acamados ou que têm pouca mobilidade e não podem se deslocar muito para passear com o bichinho. Esses animais exigem apenas cuidados básicos como colocar água e ração diariamente e manter uma caixa de areia para que eles façam suas necessidades fisiológicas.

Para evitar problemas como a transmissão de doenças aos habitantes da casa, aconselha-se adotar um felino adulto, castrado e que esteja com as vacinas em dia. Antes da adoção, procure levar o animal ao veterinário a fim de assegurar-se de que a saúde do bichinho está em ordem.

Cachorros

Os cães são os mais recomendados porque, tendo em vista as suas necessidades, eles praticamente obrigam seus donos a adotar um estilo de vida mais sociável. O passeio com um cão favorece a realização de exercícios físicos, reduz o isolamento social e estimula o bem-estar dos idosos.

Cachorros têm muita energia, são carinhosos e companheiros e não gostam de ficar sozinhos. No entanto, prefira um animal que seja forte, porém calmo e tranquilo. Além do acompanhamento profissional, essa alternativa pode trazer mais alegria ao ambiente e tornar o cotidiano do idoso um pouco mais agradável e feliz.

Quais são os fatores mais relevantes na hora de escolher animais de estimação para idosos?

Na hora de adotar, comprar ou escolher um bichinho de estimação para idosos, há questões que precisam ser consideradas. Confira!

O aspecto econômico

Aumentar a sensação de bem-estar e elevar a expectativa de vida são pontos positivos que influenciam a decisão na hora de optar pela companhia de um animalzinho. Contudo, o aspecto econômico precisa ser considerado, já que manter um bichinho em casa exige remanejar o planejamento financeiro e inclui despesas extras.

O tipo de animal para cada personalidade

O profissional cuidador de idoso ou o responsável familiar deverá considerar as características da personalidade do idoso a fim de acertar na escolha do tipo de animal de estimação que mais combina com a pessoa.

Mulheres calmas e carinhosas devem ter um gatinho ou um cão dócil em casa. Porém, homens idosos preferem cuidar de pássaros ou de cachorros grandes. Outro detalhe importante é ficar atento às raças de cães mais recomendadas para idosos. Dentre os que lideram o ranking estão chihuahua, poodle toy, pug, shih tzu e dachshund (mais conhecida como salsichinha).

No entanto, ao escolher os animais de estimação para idosos, converse bastante com eles e descubra suas preferências. Acerte na escolha do animalzinho e aproveite os benefícios que um bichinho pode garantir ao bem-estar e à qualidade de vida na terceira idade.

Se interessou em ter um bichinho de estimação ou dar um para alguém que você ache que esteja precisando? Existem vários abrigos que cuidam de cachorros abandonados para que eles possam ser adotados por uma nova família. A adoção, além de ajudar a reduzir o número de animais abandonados possibilita que a família encontre um verdadeiro amor em forma de animal. 

Quer mais sugestões para cuidar de idosos? Siga-nos no Facebook, no YouTube, no Instagram e no LinkedIn para acompanhar nossos conteúdos exclusivos!

Conte-nos o que achou

Descubra muito mais

Nossa equipe de especialistas em cuidados com idosos prepararam posts com orientações, informações e curiosidades sobre diversos assuntos.

Ligue já e solicite seu orçamento

Temos certeza que podemos lhe ajudar, por gentileza entre em contato.

Possuimos uma ampla experiência com cuidadores de idosos em domicílio. Focada no gerenciamento de profissionais cuidadores e na saúde da pessoa assistida, nos tornamos referência no que fazemos.

Copyright ©2021 – GUARDIOES DE VIDAS ASSITENCIA A SAUDE LTDA – CNPJ: 01.866.035/0001-70
Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Denis Almeida