0

O processo de envelhecimento é marcado por várias modificações no organismo. Com o passar do tempo, a idade transforma as pessoas, provocando mudanças que vão além dos cabelos brancos e das rugas. Exemplos disso são a insônia e o distúrbio de sono na terceira idade, quadros que merecem atenção e cuidados específicos para assegurar uma boa qualidade de vida.

A insônia é um dos problemas mais comuns entre os idosos. Alguns apresentam um quadro mais leve; outros, mais severos, provocando inúmeros prejuízos à saúde.

Que tal descobrir como prevenir e cuidar da insônia na terceira idade? Estar bem informado é o caminho para adotar atitudes preventivas. Não deixe de ler este post e obter informações valiosas. Confira!

Entenda sobre o distúrbio de sono na terceira idade

Distúrbios do sono são alterações que impedem que o idoso consiga dormir naturalmente, respeitando as fases do processo. Para uma pessoa dizer que dorme bem, ela precisa atingir quatro níveis de sono durante a noite; quando alguma dessas fases é comprometida, todo o processo é prejudicado e prejuízos a curto e longo prazo podem ser, então, experimentados.

 Como funcionam as fases do sono? 

  • fase 1: abrange 10% da noite. Nessa fase, ocorre a transição entre a vigília e o sono. Ela inicia logo que escurece e é marcada pela liberação da melatonina, hormônio que provoca a sonolência;

  • fase 2: abrange 45% da noite. Nessa etapa, os ritmos cardíaco e respiratório diminuem, a temperatura corporal baixa e os músculos relaxam. É o momento do sono leve;

  • fase 3: atinge 25% da noite. O corpo funciona de forma menos intensa e verifica-se a queda do metabolismo. O coração desacelera e bate lentamente, a respiração fica mais leve;

  • fase REM: atinge 20% da noite. É considerada a fase do sono pesado. “REM”, em inglês, significa “Rapid Eye Movement” (movimento rápido dos olhos). Nessa etapa ocorrem os sonhos e descargas de adrenalina; verificam-se, também, os picos de batimentos cardíacos e de pressão arterial.

No decorrer das três primeiras fases, o corpo armazena energias e realiza a restauração de tecidos, libera o hormônio do crescimento e facilita o aumento da massa muscular. Já na fase final, REM, realiza a fixação da memória e do aprendizado. Na terceira idade, em função do desgaste natural ocorrido com o passar dos anos, é frequente que o sono não percorra todas as fases. Temos, então, os quadros de distúrbio do sono. 

Conheça os tipos de distúrbios do sono

Cerca de 100 distúrbios do sono já foram identificados. Esses distúrbios foram classificados em quatro categorias: 

  • problemas para conseguir manter uma rotina regular de sono;

  • comportamentos incomuns durante o sono;

  • dificuldade de adormecer ou permanecer dormindo;

  • problemas para permanecer acordado.

Cada um de nós tem as suas peculiaridades e, em função disso, os fatores que provocam insônia variam de pessoa para pessoa.

Saiba como evitar distúrbios do sono no idoso

Os hábitos noturnos dos idosos são, geralmente, regulares: eles vão para a cama mais cedo e levantam mais cedo ainda. Mas isso não garante o repouso necessário, pois é comum que eles relatem que seu sono não é contínuo: acordam diversas vezes durante a noite, fato que afeta o estágio do sono profundo. É comum, nesse sentido, que os idosos sintam cansaço ao acordar.

Conhecer o diagnóstico correto das causas da insônia e seguir o tratamento indicado é, por isso, fundamental. Mas existem outros cuidados que podem melhorar a qualidade do sono na terceira idade:

  • estabelecer o horário para dormir e acordar considerando as horas de sono necessárias;

  • verificar com o médico a permanência e dosagem dos medicamentos de que já faz uso;

  • ter alimentação saudável, rica em nutrientes;

  • realizar a prática de exercícios e correção postural;

  • evitar o uso de televisão no quarto;

  • manter o quarto arejado durante o dia, mas escuro e em silêncio à noite;

  • utilizar travesseiros e colchão confortáveis;

  • evitar ingerir alimentos pesados antes de dormir;

  • evitar tomar café, refrigerantes e chás antes de dormir;

  • realizar atividades prazerosas para afastar a depressão e a ansiedade, causas da insônia.

Além das dicas citadas, contribuem para uma melhor qualidade do sono um estilo de vida mais saudável, as consultas regulares ao médico, a realização dos tratamentos prescritos etc. 

Veja as causas do distúrbio do sono na terceira idade

A insônia, no idoso, afeta diretamente as atividades diárias e, por vezes, chega até mesmo a provocar outros problemas de saúde. Ela pode ser transitória ou crônica. A forma crônica é mais complexa e pode ter como causa diversos fatores físicos e mentais, como a depressão, por exemplo.

Além da depressão, outros fatores como doenças articulares, dificuldades urinárias, refluxo gastroesofágico, dificuldades digestivas com flatulência, bursites e doença pulmonar crônica também são também causas de insônia. O uso de alguns remédios para perda de peso ou de medicamentos utilizados para o tratamento da tireoide também podem produzir alterações do sono.

O tratamento por meio de medicamentos ameniza os sintomas e resgata a qualidade do sono do paciente. Em caso da insônia transitória, o tratamento não deve ser contínuo, podendo durar de 2 a 3 semanas. Quem tem insônia crônica pode precisar fazer uso de antidepressivos ou outros medicamentos psicotrópicos. É o médico quem indica o tratamento mais adequado.

Dependendo do nível de insônia, alguns tratamentos que não passam pela utilização de medicamentos podem ser úteis. Mudanças simples no cotidiano também ajudam a melhorar a qualidade do sono.

É extremamente importante evitar o uso de medicamentos por conta própria: a automedicação, que é prejudicial em qualquer idade, é ainda mais arriscada em se tratando do idoso. Sempre consulte o seu médico de confiança, portanto.

Diante de todas as informações apresentadas sobre distúrbio de sono na terceira idade, destacamos a importância da realização de um diagnóstico correto e da adoção de hábitos mais saudáveis que podem fazer a diferença na qualidade do sono e na qualidade de vida do idoso, de um modo mais amplo.

Espero que tenha gostado do texto! Que as informações apresentadas sejam úteis e estimulem o seu desejo de cuidar melhor de sua saúde. Se quiser nos dizer o que achou, que tal deixar um comentário logo abaixo?

Gostou do Blog? Deixe uma uma resposta

Está de saída?

Assine nossa newsletter
e seja o primeiro a saber
sobre nossos blogs e
outras novidades.
inscrever-se
close-link
WhatsApp Logo