11 coisas que você precisa saber sobre cuidadores de pessoas

Compartilhe este Post

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Se você tem em sua família alguém com deficiências físicas ou mentais, na terceira idade ou passando por um momento delicado, como pós-operatório, gestação e outros, provavelmente já precisou de ajuda para cuidar dessa pessoa, não é mesmo?

Muitas vezes, devido à rotina pesada ou à falta de conhecimento técnico, cuidar de quem a gente ama não é uma tarefa simples e, por isso, precisamos contar com esses profissionais. Por isso, cresce cada vez mais o número de cuidadores de pessoas: profissionais capazes de proporcionar uma vida melhor para aqueles que precisam de ajuda no dia a dia.

Neste post, vamos falar mais sobre essa profissão e abordar 11 dos mais importantes tópicos relacionados a esse ofício tão importante. Confira!

1. Funções dos cuidadores de pessoas

Quando falamos em cuidadores de pessoas, é comum pensarmos em profissionais que trabalham com idosos, não é mesmo? Porém, a atuação dessa categoria é muito mais abrangente e independe da idade das pessoas.

Por isso, as funções específicas dos cuidadores variam de acordo com as necessidades de seus clientes e a condição destes — se são crianças, gestantes, portadores de deficiências físicas ou psicológicas, idosos lúcidos ou com doenças mentais etc.

De forma geral, a função do profissional que cuida de pessoas é oferecer auxílio, dar suporte e orientar todos aqueles que têm necessidades de cuidados especiais no que diz respeito à locomoção, higiene pessoal, alimentação e comunicação.

Dessa forma, o cuidador deve estar pronto para realizar algumas ações como ajudar a servir a alimentação, dar banho, trocar fraldas, calçar, pentear, ajudar a escovar os dentes, realizar pequenos curativos, acompanhar em pequenas caminhadas, acompanhar o desenvolvimento comportamental e psicomotor, cuidar dos pertences pessoais, ministrar medicamentos conforme a prescrição médica, incentivar e estimular seus clientes e muito mais.

2. Importância dos cuidadores de pessoas

Agora que você já sabe as funções mais comuns dos cuidadores de pessoas, fica mais fácil entender qual a importância desse profissional e por que ele deve ser valorizado: ao realizar todas essas ações que ajudam e auxiliam pessoas no dia a dia, o cuidador está, na verdade, proporcionando mais qualidade de vida para aqueles que precisam de cuidados.

E quando falamos em qualidade de vida, estamos falando não só dos ganhos óbvios com higiene, alimentação e outros cuidados, mas também do ganho de saúde mental.

No caso dos idosos com perda de memória, por exemplo, pode ser muito estressante ter que passar o dia em um lugar diferente do ambiente com o qual ele já é familiarizado. Com isso, o cuidador ajuda não só com banhos, alimentação e companhia, mas também traz o conforto do acesso a tudo isso dentro de casa, fazendo com que o idoso se sinta mais seguro.

Os benefícios para a saúde mental não param por aí. O cuidador, ao ser uma companhia para o idoso, faz com que ele se sinta mais importante, tenha alguém para conversar, exercite a mente, troque experiências e muito mais.

Além disso, os cuidadores devem ser valorizados por sua ajuda a toda família, que nem sempre tem tempo, disponibilidade e conhecimento suficiente para lidar com as necessidades dos idosos, crianças ou pessoas com deficiências.

A verdade é que a profissão de cuidador é um gesto de carinho, dedicação e respeito com o próximo, capaz de melhorar a vida das pessoas, trazendo mais dignidade para o dia a dia daqueles que precisam de ajuda.

3. Características dos profissionais da área

Por ser uma profissão tão importante, os cuidadores de pessoas devem apresentar algumas características como:

  • ser paciente e atencioso com seu cliente;
  • ser amigável e respeitoso;
  • ser empático com as necessidades do outro;
  • entender a importância do seu trabalho;
  • ser capaz de estimular e incentivar pessoas;
  • ser responsável, comprometido e pontual;
  • ser maior de idade.

4. Habilidades dos profissionais da área

Além das características pessoais que os cuidadores de pessoas devem apresentar, esse tipo de profissional deve apresentar determinadas habilidades que, assim como as funções, vão variar de acordo com a necessidade do cliente.

Por exemplo, se o profissional é responsável pelos cuidados de um idoso com demência, é essencial que tenha conhecimentos técnicos sobre a doença, seja capaz de administrar medicamentos de acordo com as prescrições médicas, dar banhos com segurança e promover a atividade psíquica com eficiência.

Já se o cliente é uma pessoa com deficiência física, por exemplo, o cuidador deve ter habilidades capazes de minimizar o impacto dessa deficiência física no dia a dia do seu cliente, sempre estimulando-o a realizar todas as atividades de que é capaz e fazendo com que ele seja o protagonista de sua vida.

De forma geral, habilidades de massagens, exercícios terapêuticos, prevenção de quedasestímulos cerebrais, mobilização e incentivos estão entre as mais necessárias aos cuidadores.

5. Formações importantes para os cuidadores de pessoas

Atualmente, existem diversos cursos reconhecidos pelo Ministério da Educação voltados para a capacitação e profissionalização de pessoas que desejam cuidar dos outros. Esses cursos são importantes no preparo dos profissionais, pois possibilitam o conhecimento, o desenvolvimento e o aprimoramento das características e habilidades que citamos anteriormente.

Além daquelas diretamente voltados para o cuidado de pessoas, como cursos técnicos em atendimento da terceira idade e cursos de cuidadores de idosos, outras modalidades pode garantir uma maior segurança a respeito da qualidade do serviço prestado. É o caso, por exemplo, do técnico em enfermagem, cursos de primeiros socorros, técnico em nutrição e terapia ocupacional.

6. Cuidados ao contratar um cuidador

Como vimos, os cuidadores de pessoas são profissionais de grande importância e que carregam grandes responsabilidades e, por isso, algumas dúvidas e inseguranças podem surgir na hora de contratá-los.

É importante que exista uma afinidade entre o cuidador e a pessoa que vai receber os cuidados, já que eles vão passar boa parte dos dias juntos e a principal função do profissional é proporcionar maior qualidade de vida ao seu cliente.

Verifique se o cuidador tem cursos de capacitação, cheque suas referências no mercado, priorize profissionais com experiência na área e tenha certeza de que vocês conseguem se comunicar claramente.

Não se esqueça de avaliar de forma honesta as necessidades do seu ente querido para definir quais especializações serão requeridas ao cuidador e, até mesmo, quantos profissionais serão necessários. Em alguns casos, o auxílio profissional é preciso em todos os dias da semana e em mais de 8 horas por dia, dessa forma, apenas um cuidador não será suficiente.

Além disso, há casos em que os comprometimentos físicos e mentais são avançados e exigem conhecimentos técnicos muito distintos e, por isso, profissionais especializados em diferentes áreas poderão contribuir de forma mais eficiente.

Para facilitar esses processos e garantir que o profissional seja de qualidade, você pode contar com empresas especializadas em home care. Dessa forma, não precisará se preocupar com tantos detalhes, já que essas empresas têm exigências para a contratação de profissionais de qualidade, com formação e aptos a realizarem os serviços necessários.

Tudo que você precisa fazer é entrar em contato com a empresa e informar quais são as necessidades de cuidados, horários e outros detalhes que sejam importantes, para que a empresa encontre os cuidadores de pessoas ideais para ajudar quem você ama.

7. Salário médio de um cuidador

O salário de um cuidador vai depender muito das características do profissional, da empresa que fornece os serviços e do acordo feito com a família na hora de realizar a contratação.

Os salários também variam de acordo com a experiência. Profissionais iniciantes, começando em pequenas empresas de pequenas cidades, costumam receber abaixo de R$ 1.200,00 pelo serviço.

Profissionais experientes, por sua vez, recebem acima de R$ 1.800,00. Isso também se reproduz em grandes centros urbanos ou em empresas mais requisitadas e com maior reputação no mercado.

A média salarial, por sua vez, fica da casa dos R$ 1.400,00. A jornada de trabalho é de das 41 horas semanais, podendo fazer parte de uma equipe completa — com nutricionistas e fisioterapeutas, por exemplo.

8. Atributos necessários para um cuidador

O primeiro atributo importante na hora de tratar de pessoas é a noção de como auxiliar nos cuidados com a higiene pessoal. Aqui, entram tarefas como troca de fraldas, escovação de dentes e, em alguns casos, banho de aspersão ou no leito.

A administração de medicamentos também é útil para garantir a saúde e o bem-estar na hora dos cuidados, ainda mais quando a pessoa sofre de problemas crônicos ou tem dificuldade para ingerir remédios por via oral.

Outro fator relevante é o auxílio na alimentação — em alguns casos, com a ajuda na hora de preparar e servir as refeições. A hidratação também conta, assim como a noção sobre o estado nutricional da pessoa.

Ainda assim, o ponto mais relevante na hora de fazer os cuidados é o relacionamento e o entrosamento entre o cuidador e a pessoa cuidada. Uma boa química pode trazer vários benefícios psicológicos.

9. A situação da profissão de cuidador hoje

A maior parte das pessoas que exercem a profissão são mulheres, cerca de oito a cada dez. Geralmente, elas vêm de trabalhos em que predominam as interações sociais — ocupações como recepcionista e atendente.

A tendência é a migração dessa profissão para áreas ligadas à enfermagem, como técnico ou auxiliar. Um dos sinais de que isso acontece é justamente a graduação em enfermagem como a formação mais frequente dos profissionais. Os profissionais contam com idade média de 39 anos e carga de 44 horas semanais.

10. Cuidados ao contratar um cuidador

O primeiro passo para contratar um cuidador é entrar em contato com uma empresa de cuidadores. Aqui, a contratação varia de acordo com o tipo de compromisso que você prioriza — avulso ou de longo prazo.

Nesse caso, fique de olho na experiência da empresa, nos depoimentos dos clientes, na disponibilidade, na infraestrutura, nos materiais de apoio e na taxa de satisfação dos antigos contratantes. A reputação no mercado também é um ponto a ser observado.

Ainda há a possibilidade de fazer a contratação por conta própria. Se esse for o caso, você vai precisar seguir alguns cuidados, como: realizar o registro, pagar horas extras, não desviar a função do cuidador, pagar os encargos trabalhistas etc.

Assim, para fazer a contratação, é preciso assinar a carteira de trabalho no modelo CLT, com informações sobre a data de admissão, o salário combinado, os horários de entrada e saída, assim como as atividades a serem feitas.

Caso o trabalho conte com horas extras, você vai precisar se atentar às orientações da legislação trabalhista. Por exemplo, para domingos e feriados, o salário deve contar com um acréscimo de 100%.

11. Modelos de contratação

Existem dois modelos de contratação que são os principais: os cuidados por hora e os cuidados diários. E qual é a diferença entre eles? A resposta vai depender do regime que o profissional escolher para atuação.

Sabe quando citamos o modelo “CLT”, no tópico anterior? Então, serve para a contratação de cuidados diários. Por meio dele, você pode garantir 44 horas semanais. No entanto, pode ser que a pessoa a ser cuidada tenha a necessidade de passar mais tempo com o cuidador. O que fazer nesses casos?

Existe uma outra solução, que é a de cuidados por hora. Esse modelo é feito por meio de profissionais autônomos, fora do regime CLT. Aqui, o enquadramento costuma ser o MEI e o cuidador não tem vínculo empregatício.

O pagamento é por horas trabalhadas e esse tipo de cuidador também tem outros clientes. Qual modelo de contratação é melhor? A resposta depende das necessidades da pessoa a ser cuidada.

Se a dedicação for mais avulsa, isto é, só para dias específicos, o cuidador autônomo costuma ser a opção que traz mais flexibilidade. Caso a necessidade seja de longo prazo, os cuidados diários são a opção mais interessante — às vezes, acompanhados de cuidados por hora caso exceda a carga da CLT.

Como você viu, os cuidadores de pessoas são profissionais importantes que dedicam atenção exclusiva à qualidade de vida e ao bem-estar de alguém que necessita de apoio. Isso pode trazer vários benefícios para a qualidade de vida da família como um todo.

Não se esqueça de pesquisar bem para escolher cuidadores de pessoas. Assim, você garante que vai deixar quem você ama nas mãos mais adequadas para o trabalho.

E você? O que acha de receber conteúdos exclusivos sobre bem-estar e cuidado com idosos? Então, assine nossa newsletter!

Conte-nos o que achou

Descubra muito mais

Nossa equipe de especialistas em cuidados com idosos prepararam posts com orientações, informações e curiosidades sobre diversos assuntos.

Ligue já e solicite seu orçamento

Temos certeza que podemos lhe ajudar, por gentileza entre em contato.

Possuimos uma ampla experiência com cuidadores de idosos em domicílio. Focada no gerenciamento de profissionais cuidadores e na saúde da pessoa assistida, nos tornamos referência no que fazemos.

Copyright ©2021 – GUARDIOES DE VIDAS ASSITENCIA A SAUDE LTDA – CNPJ: 01.866.035/0001-70
Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Denis Almeida