0

Dar apoio a familiar doente não é fácil. Dependendo do estado em que se encontra o paciente, o adoecimento passa a ser de toda a família, mas principalmente daquele que assume os cuidados de forma mais efetiva. O desgaste é muito grande, e em se tratando de um familiar é ainda maior, pois o lado emocional também fica abalado.

As pessoas que mais demandam cuidados dos familiares são, na grande maioria, idosos. Isso ocorre devido ao envelhecimento natural e a perda de algumas funções. Em muitos casos, a principal causa é adoecimento mesmo. Diante dessa situação, é sempre importante procurar profissionais que possam ajudar nesta missão sem prejudicar a própria saúde.

Então, quer saber como cuidar de um idoso ou um familiar doente sem comprometer a sua saúde? Leia este post que foi preparado para pessoas como você.

Saiba como apoiar um parente doente

Cuidar de um familiar doente é um trabalho complicado, pois gera desgaste físico e emocional. Uma vez que temos que acompanhar dia a dia o sofrimento do paciente, a tarefa se torna difícil, exigindo sacrifício e doação. Precisamos ser fortes — a pessoa não escolheu estar acamada, com um câncer, depressão ou qualquer outra doença. São situações que podem acontecer com qualquer um.

O processo de prestar apoio a familiar doente é um teste difícil para muitas pessoas. A circunstância pode modificar drasticamente a estrutura emocional familiar, bem como a sua própria rotina, pois cuidar de alguém absorve a sua força física e, principalmente, exige controle emocional. 

É importante entender que o paciente é vulnerável e precisa de atenção, paciência e cuidado. No entanto, o cuidador também precisa de carinho — somente assim ele terá forças para dar conta do recado. É necessário saber reconhecer bem os seus limites e procurar não se sobrecarregar. Veja algumas dicas:

  • peça ajuda sempre que sentir necessidade;

  • divida as tarefas com outras pessoas;

  • busque apoio psicológico para manter o autocontrole, evitar o estresse e até mesmo a depressão.

Evite assumir a tarefa sozinho

Há tarefas na vida que não podemos fazer sozinhos, e dar apoio a familiar doente é uma delas. Se quem precisa de cuidados for o pai ou a mãe, todos os irmãos precisam ser solidários e trabalhar unidos, oferecendo suporte ao paciente em cada momento, mas sem esquecer de cuidar um do outro.

Dependendo da condição financeira, poderão contratar um cuidador especializado e preparado para a função. Se não for o caso, é importante que haja revezamento entre aqueles que poderão exercer a função, evitando a sobrecarga para uma única pessoa. Aliás, essa é uma situação típica: há sempre aquele que se torna o cuidador principal.

Além de sobrecarregar a pessoa, tais comportamentos, muitas vezes, acabam provocando ressentimentos entre os irmãos, e as relações familiares podem se desgastar rapidamente. Isso dificulta ainda mais os cuidados com o paciente.

Tente conciliar o seu trabalho principal ao apoio a familiar doente

Um dos grandes problemas enfrentados por cuidadores é conciliar a atenção ao paciente com a sua jornada de trabalho. É necessário explicar a situação para o empregador, pedindo compreensão em relação ao momento vivenciado, que é delicado e exige uma certa flexibilização de horários.

As negociações de horários de entrada e saída, atrasos e até mesmo faltas precisam ser feitas com tranquilidade, mas, ao mesmo tempo, firmeza. Trata-se de mais um desafio complexo, considerando-se que nem todas as empresas têm uma política dinâmica e humana.

Diante de impasses envolvendo a jornada de trabalho, o cuidador frequentemente passa pelas seguintes situações:

  • seu horário de almoço é dedicado a buscar os remédios do paciente na farmácia;

  • seus momentos de descanso são usados para fazer ligações e saber se está tudo bem;

  • o final do expediente serve para conversar com o médico responsável para falar a respeito de uma mudança de medicamento, entre outras. 

Enfim, o cuidador transforma totalmente a sua rotina e sacrifica os seus horários de descanso. Mas até quando ele suportará essa correria?

Sem o apoio de uma empresa que possibilita um horário de trabalho flexível, muitos profissionais não têm outra opção senão abrir mão de seu emprego. Isso desencadeia novos problemas em diversas áreas: 

  • dificuldades financeiras em curto e longo prazo;

  • comprometimento da aposentadoria;

  • problemas emocionais;

  • conflitos familiares, entre outros.

A recomendação é de que se busque alternativas, pois abandonar o trabalho não é algo sensato a se fazer.

Conte com ajuda de profissionais e serviços especializados

Atualmente, com o aumento da expectativa de vida, há maior demanda para cuidar de idosos. Tornou-se uma prática comum contratar cuidadores especializados e preparados para oferecer apoio a familiar doente.

Além de bons profissionais que podem auxiliar nesta tarefa, há também empresas especializadas na prestação de serviços home care. Trata-se de um atendimento domiciliar realizado por um profissional da área da saúde a um paciente que demanda acompanhamento e auxílio durante um tratamento ou um processo de recuperação, seja temporário ou contínuo.

Os cuidados podem exigir uma rotina paliativa ou intensiva, dependendo do estado em que a pessoa se encontra. Há casos em que a demanda não é apenas por um profissional que atue individualmente, tornando-se necessária a contratação de uma equipe qualificada, equipamentos diferenciados e instrumentos médicos na residência.

O home care tem conquistado cada vez mais espaço no mercado e se tornado tão importante por oferecer um serviço personalizado e humanizado, atendendo as necessidades de cada indivíduo. É, sem dúvida, uma possibilidade valiosa para oferecer apoio a familiar doente, especialmente naqueles casos que necessitam não só de cuidados médicos, mas também do suporte de outros profissionais como fisioterapeuta, psicólogo e enfermeiros. 

Confira as vantagens do home care

Ser cuidador exige, além de uma considerável fatia de tempo, de muita paciência e, principalmente, de conhecimento técnico. Isso, na maioria das vezes, um familiar cuidador não tem. Saber que o seu ente querido está sendo cuidado por um profissional qualificado já é um grande benefício, mas existem outros mais.

Uma vantagem importante do home care é possibilitar ao paciente receber visitas, atenção e o carinho da família e amigos o tempo todo, sem restrições de horários e quantidade de pessoas, diferentemente das regras hospitalares.

Além disso, o ambiente familiar reduz riscos de infecção, é confortável, aconchegante e, principalmente, é o espaço de referência do paciente. Isso tudo contribui para o processo de recuperação ou para amenizar o seu sofrimento. Afinal, poder receber o tratamento adequado bem próximo das pessoas que o amam é terapêutico.

Hoje já é possível dar apoio a familiar doente sem necessariamente fazer o serviço pesado. Há maneiras viáveis de prestar um suporte com mais qualidade, liberando você para fazer talvez a parte mais importante — o acolhimento, a empatia, o cuidado de forma leve e sem estresse, propiciando ao paciente segurança e bem-estar.

Gostou do post? Então, se ainda tiver alguma dúvida ou deseja obter mais informações, entre contato com a Guardiões de Vidas. Será um prazer atender você!

Gostou do Blog? Deixe uma uma resposta

Está de saída?

Assine nossa newsletter
e seja o primeiro a saber
sobre nossos blogs e
outras novidades.
inscrever-se
close-link
WhatsApp Logo