0

Quem cuida de uma pessoa idosa ou tem na família um idoso que necessita de cuidados mais especiais sabe como essa demanda é desafiadora. Ao mesmo tempo em que nos enchemos de amor e cuidado para oferecer tudo o que o nosso querido velhinho merece, sempre surgem algumas dúvidas sobre como agir em determinados procedimentos, como o banho em idosos.

Pensando nisso, preparamos este post para você. Nele, mostraremos quais são as melhores formas de dar o banho, além de citar alguns produtos proibidos e sugerir um passo a passo adequado e seguro para esse momento. Mas antes, uma pergunta: você sabe qual é a importância do banho para as pessoas mais velhas?

A importância do banho em idosos

A nossa pele é o maior órgão do corpo humano, formando 15% de todo o peso corporal. Além de garantir proteção contra os microrganismos e a tudo a que estamos expostos diariamente, a pele atua na regulação térmica do organismo ― protegendo contra a desidratação ―, ajuda na reserva de nutrientes e contém terminações nervosas.

Quando a pessoa fica mais velha, a sua pele naturalmente se torna mais fina, ressecada e elástica. O banho, então, além de fazer a higiene, hidrata a pele e mantém as suas propriedades, aumentando, assim, a sua resistência. O contato com a água e uma boa hidratação também faz com que a pele se recupere mais rápido em caso de lesões.

Os tipos de banho mais indicados

Desde a infância, o banho deve ser um momento de prazer e relaxamento, e isso não muda quando o indivíduo fica mais velho. Para garantir um banho gostoso, mas com segurança para quem recebe e também para quem dá, existem algumas formas mais adequadas:

Banho de chuveiro

Antes de começar, tome algumas medidas de segurança em casa e especificamente onde o banho será realizado, como:

  • use tapetes antiderrapantes no boxe (ou qualquer que seja o espaço onde o banho acontecerá) e também no percurso que será feito com o idoso até o quarto, de modo a evitar quedas e escorregões;

  • também para evitar quedas, confira se o piso está limpo e não escorregadio, livre de objetos, cremes e óleos;

  • tempere a água antes de iniciar o banho, garantindo que ela não esteja quente nem fria demais;

  • feche portas e janelas para evitar choque térmico, que pode ser bastante prejudicial à saúde de uma pessoa mais velha;

  • se possível, providencie a instalação de barras de apoio no local onde o banho costuma acontecer, para dar mais segurança a você e ao idoso;

  • retire toalheiras e saboneteiras instaladas na área, pois o idoso pode tentar se apoiar nessas frágeis peças e se machucar;

  • retire acessórios como anéis, pulseiras e relógios, que podem ferir o idoso;

  • deixe a roupa já separada, para que ele não fique muito tempo exposto à mudança de temperatura.

Escolha junto com o idoso (se for possível) qual é a melhor forma de proceder com o banho: sentado ou em pé. Se for sentado, uma cadeira de banho é a opção mais segura (existem várias opções na internet e em lojas especializadas).

E lembre-se: se o idoso conseguir se banhar sozinho e desejar fazer isso, ele não está sendo teimoso. É importante respeitar a sua autonomia, mas não se afaste. Fique sempre por perto para auxiliá-lo, apoiá-lo ou alcançar algum objeto para ele.

Banho de leito

Alguns idosos já não conseguem se levantar e não têm mais tanta autonomia para se banharem sozinhos. Nesse contexto, o banho de leito é o mais adequado, apesar de constrangedor. Afinal, a pessoa pode se ver dependente, vulnerável e sem intimidade.

Por isso, respeito e carinho são fundamentais no banho de leito. Dê o banho de forma rápida e eficiente, garantindo ao idoso toda a privacidade que você conseguir (e que ele merece): proteja com uma toalha a área do corpo a ser lavada e mantenha as outras cobertas por um lençol ou cobertor, se estiver mais frio.

Uma boa dica é conversar com o idoso durante o banho sobre assuntos leves, para distrair e tentar diminuir o constrangimento dele.

Banho parcial

O banho parcial pode ser dado no banheiro ou na cama, dependendo das condições físicas do idoso. Nesse banho, as áreas que recebem a higiene são o rosto (com higiene oral), o pescoço, as mãos, as axilas e a genitália, incluindo as nádegas.

Assim como nas outras formas de banho, busque a posição mais confortável para o idoso no momento de higienizar cada área. Ele pode, por exemplo, estar sentado em boa parte do tempo e apoiar-se para a limpeza da região íntima.

Produtos que devem ser evitados

Apesar de algumas crenças populares, você não deve utilizar talco e amido de milho na pele de um idoso. O talco, em vez de manter a pele seca, retira pouca oleosidade natural que essa pele ainda tem, e o amido forma um “meio de cultura de bactérias”, abrindo espaço para infecções.

Como dissemos, a pele mais velha é fina e ressecada, por isso, produtos que contenham álcool são proibidos, pois o álcool diminui a umidade da pele, o que aumenta a possibilidade de rachaduras, coceiras e outros problemas.

Produtos que devem ser utilizados

Hidratantes, cremes, emolientes, loções e todos os produtos semelhantes após o banho ajudarão na retenção de água na pele, aumentando a umidade e a sua proteção.

Existem algumas versões exclusivas para idosos, mas até os exemplares mais baratos do mercado cumprem bem a função. Fique de olho apenas na fragrância, que pode incomodar o idoso. Se for possível, deixe-o escolher o aroma e, se ele quiser, troque a cada novo pote. Afinal, a vaidade ainda existe e é importante que a pessoa se sinta bem.

O que observar diariamente

Os idosos passam bastante tempo acamados (alguns, infelizmente, não têm outra opção) e manter-se em uma mesma posição pode causar lesões, o que é possível de ser observado mais atentamente na hora do banho.

Além disso, esse é um bom momento para verificar rachaduras ou descamações, mudanças de cor, regiões mais quentes, edemas, hematomas ou tumorações (que podem ser manchas ou volumes).

Caso você veja qualquer anormalidade, comunique o médico para que sejam tomadas as providências necessárias e o idoso receba toda a atenção que merece.

Afinal, o banho é um momento que deve ser prazeroso e também um momento de cuidar da saúde. Se você tem essa linda missão e a oportunidade de oferecer esse gesto de carinho que é o banho em idosos, lembre-se de que apesar de parecerem dependentes, essas pessoas possuem a sua autoestima, querem e merecem se sentir bem. Incentive os cuidados pessoais, cultive a vaidade e a alegria desses queridos velhinhos, sempre.

Para acompanhar mais dicas de cuidados com a saúde de idosos e outras informações, curta a nossa página no Facebook!

Gostou do Blog? Deixe uma uma resposta