Veja como é possível criar um cardápio para idosos hipertensos!

Compartilhe este Post

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Da infância até a terceira idade, a alimentação ajuda a manter a saúde em dia, sem contar que ela é fundamental para a recuperação ou manutenção do controle de algumas doenças específicas. A hipertensão é uma delas, por isso é imprescindível elaborar um cardápio para idosos que seja capaz de ajudar a conservar a pressão arterial dentro da normalidade.

Engana-se quem pensa que é só “cortar o excesso de sal” e o problema da alimentação para idosos hipertensos está resolvido. Não é bem assim que funciona! Além do controle da ingestão de sódio, manter uma dieta equilibrada ajuda no metabolismo, deixando a hipertensão sob controle e prevenindo diversos outros problemas.

Pensando nisso, criamos este post que ajudará você a ver como é possível criar um cardápio para idosos hipertensos que, além de preventivo, também seja interessante o bastante para motivar o idoso a se alimentar sem oferecer resistência, o que pode ser bem comum. Continue a leitura e saiba como manter os seus hipertensos bem alimentados!

Por que criar um cardápio para idosos hipertensos?

Um dos principais fatores ligados ao surgimento e agravamento da hipertensão é a alimentação. O sódio não é a única causa da doença relacionada ao que está sendo ingerido pelo idoso. O excesso de peso e o estresse também são responsáveis pela pressão alta.

Por exemplo, o excesso de gordura e carboidratos ajudam na obesidade, enquanto a ingestão do álcool e da cafeína em demasia ocasionam o estresse. Tudo isso junto leva à hipertensão, ainda mais quando associados à idade avançada.

Além disso, existem nutrientes específicos que, quando incluídos na alimentação, trazem inúmeros benefícios na redução da hipertensão. Alguns deles são:

  • cálcio;

  • potássio;

  • magnésio;

  • fibras.

Nesse contexto, a melhor forma de garantir que o idoso se alimente da forma adequada, sem a ingestão dos alimentos indevidos e com equilíbrio entre aqueles recomendados, é criando um cardápio para idosos com base em uma avaliação nutricional prévia.

Quais as vantagens de ter um cardápio para idosos que sofrem de hipertensão?

Em primeiro lugar, o cardápio para idosos ajuda a prevenir as manifestações da doença e o seu agravamento. Além disso, se pensarmos nele como uma espécie de cronograma alimentar, também auxiliará na disciplina alimentar do idoso, fazendo com que ele coma nos horários corretos, ingerindo todos os nutrientes necessários para que o seu metabolismo funcione de modo adequado e seu sistema imunológico seja fortalecido.

Além disso, não é segredo que, muitas vezes, a terceira idade traz com ela algumas resistências à alimentação. Por isso, ao planejar um cardápio para o idoso é possível levar em conta o que ele mais gosta de comer, incluindo porções que não afetem a sua saúde e o motivem a comer os demais alimentos.

O que deve e o que não deve ser incluído no cardápio para idosos?

Antes de qualquer tentativa de montar um cardápio para idosos hipertensos por conta própria, é fundamental que se faça uma avaliação nutricional com um profissional capacitado. Porém, alguns alimentos podem ser evitados e inseridos na alimentação do idoso para prevenção não apenas da hipertensão, mas também de outros quadros. Conheça-os nos próximos tópicos.

Alimentos permitidos no cardápio para idosos hipertensos

O cardápio para idosos hipertensos deve ser rico em alimentos que contenham os nutrientes citados acima, ou seja, o cálcio, o potássio, o magnésio e as fibras, além do ômega 3, que é um ácido graxo reconhecido na prevenção das doenças cardiovasculares. Por isso, inclua no cardápio do idoso hipertenso:

  • aveia;
  • amêndoa e nozes;
  • atum, salmão, sardinha;
  • azeite cru;
  • temperos naturais como salsa, cebolinha, manjericão, alecrim e outras ervas em substituição ao sal de cozinha e temperos industrializados;
  • alho;
  • cereais integrais;
  • feijões e outros grãos;
  • leite e derivados (sem gordura);
  • carne vermelha sem gordura, como o patinho;
  • frango somente sem a pele;
  • frutas, legumes e verduras, especialmente os ricos em potássio, como a cenoura, banana, espinafre, abóbora etc.

Alimentos proibidos no cardápio para idosos hipertensos

Por outro lado, alguns alimentos não são recomendados para esse público, como:

  • sal de cozinha;
  • temperos industrializados;
  • carnes gordas;
  • pele do frango;
  • frituras;
  • queijos amarelos que, normalmente, têm mais gordura (como o prato e o cheddar);
  • bebidas alcoólicas;
  • alimentos e bebidas ricos em cafeína, como o café, o chá-preto e o chá-verde.

O que é necessário para montar um cardápio para idosos hipertensos?

Montar um cardápio para idosos hipertensos pode parecer simples depois de ler as listas de alimentos adequados e inadequados que citamos acima, porém, muitas vezes, na busca da prevenção pela hipertensão, uma pessoa que não é da área de nutrição pode ignorar outras necessidades do organismo do idoso e, assim, agravar outras enfermidades ― e vice-versa.

Mesmo assim, você não precisa se preocupar em se especializar em nutrição para que o seu amado velhinho tenha uma alimentação adequada, independentemente das doenças que ele seja portador. Para obter um cardápio para idosos ideal, você poderá contar com uma empresa de cuidadores, por exemplo, que conte um nutricionista especializado em idosos em sua equipe.

A grande vantagem de contar com uma empresa especializada nesse tipo de cuidado é que, além do cardápio para idosos hipertensos, você contará com toda a infraestrutura necessária para melhorar não apenas a qualidade de vida do idoso, como a sua e de seus familiares, que ficarão mais tranquilos sabendo que ele estará bem cuidado.

Desse modo, uma vez livre do estresse da responsabilidade com horários, medicações, cardápios, agenda de médicos, fisioterapeutas e tudo mais que esse tipo de empresa poderá fazer, você ficará livre para dar ao seu ente querido o que ele mais precisa: amor, carinho e atenção.

Por isso, além de criar um cardápio para idosos, sejam eles hipertensos ou não, é preciso levar em conta também todas as demais necessidades que eles têm, o que com a ajuda de profissionais especializados será muito mais fácil para você e seus familiares.

Gostou do nosso conteúdo? Agora que você já sabe como criar um cardápio para idosos hipertensos, aproveite e entenda a importância da avaliação nutricional para idosos que citamos tantas vezes neste post!

Conte-nos o que achou

Descubra muito mais

Nossa equipe de especialistas em cuidados com idosos prepararam posts com orientações, informações e curiosidades sobre diversos assuntos.

Ligue já e solicite seu orçamento

Temos certeza que podemos lhe ajudar, por gentileza entre em contato.

Possuimos uma ampla experiência com cuidadores de idosos em domicílio. Focada no gerenciamento de profissionais cuidadores e na saúde da pessoa assistida, nos tornamos referência no que fazemos.

Copyright ©2021 – GUARDIOES DE VIDAS ASSITENCIA A SAUDE LTDA – CNPJ: 01.866.035/0001-70
Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Denis Almeida