0

O número de pessoas que atinge a terceira idade tem aumentado nos últimos anos. Junto com esse aumento, surge também a necessidade de buscar por soluções que melhorem a qualidade de vida do idoso, proporcionando mais saúde, melhoria de suas funções cognitivas, atividades recreativas e assim por diante.

Para incluir todas essas melhorias na vida de uma pessoa da terceira idade é preciso entender quais atividades são essenciais e aprender a organizá-las em uma rotina diária.

Neste e-book você vai descobrir a importância de organizar a rotina do idoso, aprender quais tarefas podem fazer parte dessa rotina e verificar como fazer tudo isso funcionar! Boa leitura!

A importância de uma rotina diária para os idosos

A chegada da terceira idade traz uma série de mudanças na vida de qualquer pessoa, tanto nos hábitos de saúde, como na alimentação, na higiene e na vida social e financeira.

Todas essas mudanças criam a necessidade de novas rotinas para que o idoso se adapte bem e tenha uma vida com mais qualidade, mas não estamos falando apenas de estabelecer uma série de horários e atividades sem propósito.

Para que se tenha um envelhecimento saudável de verdade é preciso estabelecer práticas que levem em consideração a necessidade de cada pessoa: sua história de vida, suas preferências pessoais e tudo o que possa colaborar com o seu bem-estar.

Quem segue uma rotina também se adapta melhor às mudanças mais severas da idade, que podem ser mais difíceis de encarar, como a recorrência de problemas de saúde, perda de memória, limitações físicas e outros problemas comuns.

Estabelecer uma rotina ajuda não só quem já passou dos 65, mas, também, os responsáveis por auxiliar essa pessoa. Com a correria do dia a dia é muito fácil esquecer de coisas importantes, como tomar um remédio ou comparecer a uma consulta médica.

Por esse motivo, saber se organizar e ter uma série de passos anotados é muito útil a quem se dispõe a cuidar de uma pessoa idosa.

Problemas causados pela falta de rotina na vida do idoso

A falta de rotina na vida do idoso pode ser mais prejudicial do que se imagina. Quando falamos a palavra “rotina”, não se deve pensar em fazer as mesmas coisas todos os dias. Pelo contrário, deve-se estimular a pessoa da terceira idade a buscar pelo novo e não se manter na mesmice.

A palavra ‘rotina” deve ser encarada como uma forma de organização. Sem ela, o tempo ocioso do idoso – que já costuma ser bem grande – pode torna-se ainda maior, o que causa estresse, irritabilidade e estagnação das funções cognitivas.

Os problemas causados na mente

O cérebro humano, assim como as outras partes, também envelhece e perde um pouco das suas capacidades naturais. A morte de neurônios e neurotransmissores afeta diretamente algumas de nossas habilidades. A memória dos idosos é uma das partes mais afetadas na terceira idade. O problema pode começar cedo e evoluir a ponto de gerar problemas maiores. Manter uma rotina estagnada e sem os estímulos adequados é um dos fatores que mais agrava essa questão.

A dificuldade em compreender informações e se comunicar com outras pessoas é outro problema decorrente do envelhecimento, que pode se tornar ainda mais severo quando não existe uma rotina interativa, com exercícios mentais e outros estímulos.

O terceiro problema mais grave que a falta de rotina pode trazer é a depressão. Muito comum em pessoas da terceira idade, ela pode acontecer quando a pessoa idosa está insatisfeita com a vida que leva, não possui nenhuma expectativa de futuro e, ainda, precisa lidar com as limitações do corpo.

Os problemas causados no corpo  

O corpo também pode ser muito prejudicado quando se tem uma vida sedentária, longe de hábitos saudáveis e exercícios físicos. Incluir esse tipo de atividade na rotina de um idoso é extremamente importante para manter a saúde e a disposição em dia. Os ossos e os músculos são as partes do corpo que mais sofrem com o passar do tempo. As articulações tornam-se mais frágeis e rígidas, o que limita os movimentos. A coluna sofre deformações que mudam toda a anatomia do corpo.

Os ossos perdem cálcio com mais facilidade, já que o corpo não o absorve mais como antes. Isso resulta em maior fragilidade e risco de lesões. Mas não é só a falta de exercícios físicos que causa problemas no corpo de quem está na terceira idade. A alimentação também define como será a saúde dessa pessoa, podendo trazer tanto vantagens como desvantagens.

Comer sem uma rotina definida pode causar perda de apetite, que já é comum nessa idade, assim como pode gerar problemas de digestão e carência de vitaminas essenciais para a manutenção do corpo. Isso favorece a recorrência de problemas de saúde, deixa o idoso indisposto e desmotivado, o que pode ser muito perigoso nessa idade.

Como organizar a rotina do idoso

Como nós dissemos no primeiro item deste e-book, organizar uma rotina diária para uma pessoa da terceira idade não é só criar uma lista cheia de afazeres e horários. Antes de mais nada é preciso refletir sobre alguns pontos, como:

  • as necessidades do idoso, como problemas de saúde e limitações físicas;

  • as preferências pessoais;

  • hábitos que envolvam religião;

  • personalidade e temperamento;

  • nível de independência.

Não se pode estabelecer uma lista de afazeres sem levar em consideração a pessoa que é o objeto dessa lista. Não se deve esquecer que, mesmo com algumas limitações, uma pessoa da terceira idade precisa ter seus limites e preferências respeitados para que haja prazer em realizar tais atividades.

Para se organizar, é possível dispor as atividades do dia em tabelas, de preferência com a respectiva hora descrita para cada coisa a se fazer. Assim, se uma pessoa precisa se ausentar fica muito mais fácil substituir por outra que possa realizar as mesmas atividades.

Tenha um mural visual

É interessante que você deixe que o idoso participe da elaboração das atividades que ele vai realizar. Nesse caso, um mural visual grande ajuda o idoso a observar os horários e as tarefas que ele precisa realizar, mesmo que para isso exista um acompanhante. A lousa magnética é muito boa nesse caso. Ela pode ficar exposta em um local fixo e é possível adicionar e remover anotações com facilidade.

Além disso, a vantagem desse método é que não é necessário escrever. Caso exista algum tipo de dificuldade nesse sentido para o idoso, é possível usar símbolos que representem cada atividade, desde que não tenham um apelo infantil.

Priorize as atividades diárias

Estabelecer uma rotina para a semana pode facilitar em certo ponto, mas, ainda assim, causa mais problemas que soluções. Essa prática pode causar alguns enganos, confusões e ansiedade, então a dica é elaborar as atividades dia a dia.

Intercale as atividades

Quem lida com pessoas de idade mais avançada sabe que sempre existem tarefas prazerosas, mas que há, também, aquelas que causam mais resistência para serem realizadas. Uma boa ideia para resolver esse problema é intercalar atividades que o idoso gosta com aquelas que ele evita. Isso equilibra as atividades do dia, distribui melhor os “inconvenientes” pela semana e garante mais colaboração e menos resistência.

Dê atenção para atividades de estímulo

Muitas tarefas precisam ser realizadas todos os dias, como tomar remédios, banhos, hora de dormir e assim por diante. Porém, é muito importante inserir atividades de estímulo diariamente na rotina do idoso. São essas atividades que colaboram para o bem-estar e melhoram as funções cognitivas do cérebro, então evite criar uma lista que leve apenas atividades corriqueiras. Você pode inserir atividades como:

  • ouvir música;

  • ler livros ou escutar alguém ler;

  • ajudar a cozinhar um prato;

  • pintar e desenhar;

  • jogar jogos estimulantes.

Quais as atividades que devem ser realizadas

Agora que você já conhece a estrutura da rotina é hora de pensar em atividades que possam ser incluídas nela. Como nós dissemos, essas tarefas são personalizáveis de acordo com a necessidade de cada um, porém, algumas delas são de uso geral. Para tornar a organização mais fácil, sugerimos que você identifique as rotinas básicas e essenciais, que são obrigatoriamente realizadas todos os dias, e depois adicione atividades secundárias, como lazer, passeios, brincadeiras e assim por diante.

Banhos e higiene bucal

O momento do banho é uma das situações que causam aquela resistência que foi citada anteriormente. O idoso se sente desconfortável e constrangido em ser acompanhado nesse momento e ainda sente a sensação de incapacidade. Para começar, é preciso definir a quantidade de banhos essenciais em um dia. Essa informação é extremamente pessoal, já que é preciso levar em consideração a saúde da pessoa.

Muitos idosos apresentam um ressecamento severo na pele e muitos banhos não são indicados, enquanto outros mais independentes podem fazer questão de tomar mais banhos por dia. Depois disso, é interessante tomar banho sempre no mesmo horário para que haja uma rotina. Caso seja mais fácil, encaixe um banho sempre no mesmo período, como entre as 15 h e 17 h.

Evite tirar a independência do idoso nesse momento. Deixe que ele escolha os produtos que quer usar – desde que não haja restrições médicas – e o estimule a escolher suas roupas ao sair do banho.

Veja outras dicas que podem ser incorporadas para tornar a rotina de higiene pessoal mais confortável e fácil na vida do idoso:

  • é importante que ele lave as partes onde alcança e você auxilie onde for mais difícil;

  • não esqueça de disponibilizar uma cadeira para que idosos com histórico de quedas e tonturas possam se sentar;

  • evite criar situações que causam constrangimento, como risos, apelidos e brincadeiras constrangedoras;

  • mantenha portas e janelas fechadas para que o ambiente fique bem aquecido;

  • evite produtos que contenham óleo no chuveiro;

  • evite interromper os banhos na metade para realizar outras atividades, como atender telefone, campainha, etc.

saúde bucal é outro aspecto que precisa de atenção. Muitos idosos já não possuem dentes e outros usam próteses, mas em ambos os casos não é permitido se eximir da limpeza. O acúmulo de alimento na gengiva e dobras das bochechas favorece a proliferação de bactérias que causam doenças como pneumonia, diabetes e cardiopatia.

Remédios

Entre todas as tarefas da lista de rotina, a organização dos medicamentos é uma das mais importantes, já que interfere diretamente na saúde do idoso. É comum que nessa idade surja a necessidade de tomar muitos medicamentos por dia. Desobedecer a horários e à ordem de cada um deles pode resultar em ineficiência do tratamento e, até mesmo, danos mais graves ao corpo.

Primeiro, é importante não deixar que os remédios sejam administrados pelo idoso, mesmo que seja uma pessoa ativa e mais independente. Depois, é importante criar uma lista de medicamentos que fique a parte do mural de atividades para evitar que haja algum tipo de confusão ou engano. Essa lista pode ser consultada em caso de dúvidas, mas o ideal é que os medicamentos fiquem separados em caixinhas organizadoras.

Outra dica que pode ajudar bastante é relacionar a medicação com outras atividades do dia, como um comprimido antes da caminhada, outro antes do almoço e assim por diante. Veja outras dicas que podem ser úteis nesse caso:

  • cuide para que o idoso não faça uso de álcool enquanto toma medicação;

  • fique atento a reações após a ingestão de medicamentos;

  • guarde a medicação em local apropriado;

  • tome cuidado com a interação entre medicamentos e remédios naturais;

  • não deixe a medicação diária ou de uso contínuo junto com outros medicamentos da casa.

Socialização

O envelhecimento muda vários aspectos na vida de uma pessoa, mas um deles nem sempre é notado. A vida social de quem está na terceira idade tende a sofrer mudanças por vários fatores, como o início da aposentadoria, o distanciamento de alguns parentes e até mesmo a disposição do idoso em frequentar lugares fora de casa.

Além dessas questões, existe um motivo um pouco mais preocupante que acaba com a socialização de idosos, que é a sensação de incapacidade. Muitos idosos sentem-se envergonhados em não conseguir escutar direito, compreender conversas e interagir como as outras pessoas. Assim, eles vão se afastando até chegar ao isolamento, o que é muito negativo para a saúde.

Existem muitas formas de incluir uma pessoa da terceira idade na sociedade novamente e isso deve fazer parte de uma rotina, que não precisa acontecer todos os dias, mas com certa frequência. Começando pelo mais simples, uma boa conversa com a família já garante resultados muito positivos, principalmente quando são pessoas carinhosas e pacientes.

Hoje, existem muitos projetos que ajudam na socialização de idosos, como bailes da terceira idade, atividades de lazer sócio-recreativas e projetos em escolas abertas. Existem opções, também, para pessoas que chegaram à terceira idade, mas são bem independentes e possuem as capacidades cognitivas funcionando. Veja algumas delas:

  • cursos de artesanato;

  • ioga;

  • caminhada em grupo;

  • aulas de teatro;

  • aulas de arte;

  • aulas de idiomas;

  • viagens em grupo;

  • excursões;

  • grupos de leitura.

Atividades físicas

Quando se chega na terceira idade o metabolismo torna-se mais lento, o que favorece o acúmulo de gordura no corpo. A musculatura torna-se mais frágil, assim como os ossos e tendões. Os pulmões não conseguem fornecer oxigênio para o corpo com a mesma eficiência de antes, assim como o coração precisa trabalhar mais rápido para realizar as mesmas atividades de antes.

Todos esses problemas são comuns, característicos do avançar da idade, mas a saúde do idoso pode ser melhorada através da prática de exercícios físicos. Eles melhoram a circulação de sangue no corpo, fortalecem o coração e os pulmões são obrigados a respirar de forma mais compassada e constante.

Outra defesa do corpo que se beneficia das atividades físicas é o sistema imunológico, que passa a ser estimulado e protege melhor o corpo contra invasões indesejadas. Os músculos ficam mais rígidos e sustentam melhor os ossos, o que acaba com dores, garante mais elasticidade e bem-estar.

Os exercícios físicos beneficiam o corpo de várias maneiras e são recomendados para pessoas de todas as idades. Veja outros benefícios da prática:

  • controle de colesterol;

  • controle de hipertensão;

  • aumento da disposição;

  • combate a depressão;

  • regula o sono;

  • prevenção da diabete e outras doenças;

  • diminuição da gordura corporal;

  • sensação de prazer.

Mesmo com todos os benefícios das atividades físicas, é importante procurar ajuda profissional antes de oferecer essa atividade para idosos. É possível causar lesões no corpo ao realizar movimentos ou levantar pesos – mesmo que leves. Também é importante manter uma rotina de consultas médicas e verificar se o corpo está apto a realizar exercícios e descobrir quais deles são recomendados.

É importante que eles sejam realizados em um ambiente apropriado, com chão antiderrapante, equipamentos seguros e acompanhamento profissional.

Alimentação

A alimentação dos idosos também é uma tarefa que pode não ser tão fácil como deveria. Na terceira idade é comum que ocorra a falta de apetite, a dificuldade em mastigar e engolir e a má digestão. É nessa fase da vida também que o corpo já não absorve mais os nutrientes como deveria, por isso a alimentação deve ser monitorada para não colocar o idoso em risco.

É recomendado que a alimentação de idosos seja feita sempre nos mesmos horários, criando um hábito que auxilia nos problemas que citamos aqui acima. Também é interessante consultar um nutricionista e obter uma lista de alimentos ideais, baseada na necessidade de cada pessoa. Em geral, é preciso cortar alimentos calóricos e pouco saudáveis para dar lugar a opções mais ricas para a saúde.

A hora de comer precisa ser agradável, por isso, convide o idoso a escolher o que ele prefere comer e, se possível, peça que ele participe da preparação. Prepare um ambiente limpo, agradável e calmo, ofereça porções pequenas e não apresse esse momento.

Horário de dormir

Ter um sono regulado é essencial para viver com saúde e disposição, principalmente para pessoas da terceira idade. É na hora do sono que o corpo se recupera e garante a energia necessária para o dia seguinte. Mas com o passar da idade pode ser cada vez mais difícil dormir. Isso acontece graças à diminuição da melatonina, hormônio responsável por regular o sono no corpo humano. Estima-se que, após os 70 anos, a produção desse hormônio pode chegar a zero.

Isso quer dizer que a tendência é que pessoas na terceira idade durmam menos que as mais jovens, e isso não é um sinal de doença ou preocupação. A quantidade de horas de sono recomendadas para um idoso é de 6 por dia. Por isso só deve haver intervenção médica quando o número de horas dormidas é inferior a isso, ou:

  • quando o idoso se queixa de cansaço;

  • quando ele cochila várias vezes no dia;

  • quando perde as habilidades cognitivas repentinamente.

Para tornar esse momento mais agradável, estipule horários para deitar e levantar. Isso ajuda o corpo a manter um ritmo. Evite que o idoso fique agitado antes de dormir e retire práticas que acabam com o sono, como o celular, livros, etc. Por fim, deixe o quarto bem escuro e silencioso, para que não haja interrupção do sono no meio da noite.

Benefícios de se organizar a rotina do idoso

Como você pôde conferir neste e-book, manter uma rotina organizada afeta vários aspectos da vida de uma pessoa da terceira idade. Quando se passa dos 65 anos acontecem mudanças muito radicais no corpo, na saúde, na capacidade mental, no emocional e na vida social.

Ao mesmo tempo que tem de encarar mudanças severas, o idoso ainda precisa lidar com a dificuldade de assimilar isso tudo e fazer com que sua vida ande como antes. Por isso, ajudar estabelecendo uma rotina é o primeiro passo para se adaptar a essa nova realidade.

Manter uma rotina adequada minimiza problemas de saúde e problemas cognitivos, já que existe um estímulo correto do corpo e da mente. Muitas pessoas que se cuidam e recebem ajuda para se organizar nessa fase sentem menos a ação do tempo e podem se orgulhar de dizer que vivem muito bem a terceira idade. Ter mais energia nessa idade é essencial para aproveitar os momentos e isso só é possível através de uma alimentação regrada e exercícios físicos.

Em geral, ter uma rotina é benéfico para todos, pois ajuda na organização, no bem-estar, na saúde e na segurança de todos os envolvidos nos cuidados a uma pessoa da terceira idade. Em todas as fases da vida existem rotinas que nos auxiliam a administrar melhor as tarefas do dia a dia e na terceira idade não é diferente. No entanto, quando se atinge os 65 anos existem algumas barreiras que tornam a realização dessas tarefas muito mais difícil que já foi um dia.

Para garantir qualidade na vida na terceira idade é essencial organizar a rotina do idoso e quanto mais cedo esse hábito começar, melhor. Quando todos entrarem no ritmo, tudo será feito com muito mais facilidade e amor!

Se as informações apresentadas neste post sobre organizar a rotina do idoso foram úteis para você, não deixe de assinar a nossa newsletter e ficar por dentro de todos os nossos conteúdos!

Gostou do Blog? Deixe uma uma resposta

Está de saída?

Assine nossa newsletter
e seja o primeiro a saber
sobre nossos blogs e
outras novidades.
inscrever-se
close-link
WhatsApp Logo