7 motivos para a prática de hidroginástica na terceira idade

Compartilhe este Post

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

A hidroginástica na terceira idade traz benefícios importantes para o condicionamento físico e emocional dos idosos. A prática, além de prazerosa, propicia mudanças positivas de comportamento e diminui o sedentarismo.

Ademais, o exercício melhora a mobilidade dos membros, refresca em dias de calor, conforta em dias frios (nas opções de piscina aquecida) e garante sociabilidade com os demais indivíduos que se encontram na mesma faixa etária.

Além disso, também estimula a adesão de outros integrantes, pois como se trata de uma atividade coletiva, um indivíduo influencia o outro, de forma a não perderem essa atividade física e lúdica tão importante para eles.

Quer saber os outros motivos para a realização de hidroginástica na terceira idade? Então acompanhe nosso post de hoje e fique por dentro desse assunto!

1. Otimização do condicionamento cardiovascular

A velhice traz consigo a perda da vitalidade das células e, por isso, elas necessitam de estímulos externos constantes, para não interferir negativamente nos processos fisiológicos. Devido ao envelhecimento, algumas se autodestroem mais facilmente, como mecanismo de defesa.

Algumas das células fortemente prejudicadas pelo envelhecimento são as do coração, tornando esse órgão mais frágil e comprometendo todo o funcionamento cardiovascular e respiratório. Todavia, o estímulo periódico por meio de atividades aeróbicas, como a hidroginástica, previne as lesões decorrentes da idade e fortalecem o sistema cardiorrespiratório por completo.

2. Fortalecimento da musculatura

Um músculo que está sendo pouco estimulado tende a atrofiar, ou a desenvolver inflamações crônicas. Por isso, a atividade física é muito recomendada para pessoas de todas as faixas etárias. Contudo, ainda prevalece a ideia de que o idoso necessita de repouso para não sofrer fraturas que podem comprometer significativamente sua qualidade de vida. Mas os benefícios das atividades físicas já foram comprovados cientificamente.

Esse é o caso da hidroginástica para idosos, que fortalece os músculos inferiores e superiores, diminuindo o risco de quedas por fraqueza muscular e melhorando a vitalidade do indivíduo.

3. Ativação da circulação sanguínea

A estase venosa é um fenômeno em que o sangue fica retido principalmente nos membros inferiores. Esse processo causa inflamações e dores nessa região, além de contribuir para o desenvolvimento de tromboembolismo. Dessa forma, a hidroginástica na terceira idade é recomendada para ativar a circulação sanguínea e reduzir drasticamente a estase venosa e, consequentemente, as dores relacionadas ao “cansaço das pernas”.

Além disso, o movimento realizado dentro da água reduz o impacto das articulações, o que gera um efeito protetor. Nesse caso, é fundamental observar se ocorrem dores durante as atividades aquáticas.

4. Aumento da flexibilidade

O Brasil já tem um grande quantitativo de idosos, e esses indivíduos apresentam diversos comportamentos. Enquanto uns demandam por reposição vitamínica frequente, outros estão aproveitando a aposentadoria para realizar viagens com a família. Para tanto, é fundamental que o idoso mantenha uma vida ativa, dentro das limitações físicas e emocionais da idade e faça exercícios aquáticos para aumentar a flexibilidade dos membros inferiores.

Isso porque esses exercícios ajudam na circulação sanguínea, melhoram a oxigenação das pernas e promovem ganho de flexibilidade, deixando o paciente mais disposto para as atividades diárias. Outra vantagem interessante do aumento da flexibilidade é o gasto calórico, o que pode contribuir para a redução da gordura corporal, diminuindo assim as chances de desenvolver outras doenças.

5. Desenvolvimento da coordenação motora

A prática de movimentos na água é uma excelente terapia, pois desenvolve as células cerebrais e musculares, promovendo ganho na coordenação motora. Isso significa que esses indivíduos terão mais destreza ao segurar pequenos objetos, ficarão mais atentos aos riscos domésticos e melhorarão o comportamento cognitivo, principalmente se a prática for associada a outras atividades cerebrais, como a leitura.

Esses benefícios serão notados em médio prazo, gerando grande satisfação aos idosos, melhorando a percepção em relação à dependência para realizar pequenas atividades que antes eram dificultadas devido à rigidez dos músculos. Esse resultado é consequência do fenômeno chamado de neuroplasticidade, ocorrendo a formação de novas células neurais e recuperando os estímulos perdidos parcial ou totalmente devido à falta de estímulos.

6. Manutenção da densidade óssea

A carência de cálcio e vitamina D é uma condição crítica que afeta significativamente a qualidade de vida dos idosos. Os efeitos deletérios da falta dos hormônios e a incapacidade de absorção adequada dessas vitaminas são as principais causas. Por isso, é fundamental fazer a reposição desses oligoelementos, conforme orientação médica, que ajudam na manutenção da densidade óssea. Associado a isso, devem ser implementadas atividades aeróbicas como a hidroginástica.

O motivo dessa associação é o aumento da absorção desses nutrientes quando aliados a exercícios físicos condicionados, gerando a chamada memória muscular, situação fundamental para o fortalecimento ósseo.

7. Melhora da socialização

A realização de atividades coletivas contribui para a socialização, principalmente daqueles indivíduos que ficaram sozinhos na terceira idade por consequência de viuvez, síndrome do ninho vazio ou aposentadoria. Essas atividades reúnem pessoas com os mesmos desejos e expectativas, o que facilita a integração daqueles mais tímidos. Essa situação diminui a probabilidade deles sofrerem com transtornos emocionais como depressão e transtornos de ansiedade.

A hidroginástica na velhice tem sido vista como uma estratégia terapêutica que beneficia o corpo e a mente, além de diminuir os pensamentos negativos frente às questões relacionadas à finitude e à preocupação com os filhos. Considerando ainda as respostas do organismo, a atividade física ajuda na liberação de hormônios do prazer, da satisfação e do relaxamento, podendo contribuir para que o sono na terceira idade seja reparador e agradável, o que nem sempre acontece nessa faixa etária.

A hidroginástica na terceira idade é uma proposta interessante para os indivíduos que carecem de uma atividade física regular para amenizar os desequilíbrios fisiológicos do envelhecimento. Além disso, essa prática traz benefícios corporais significativos como fortalecimento muscular, melhoria da coordenação motora, além das mudanças comportamentais de pessoas mais isoladas. Todavia, a prática deve ser indicada e supervisionada pelo médico e fisioterapeuta.

E você, já conhecia os benefícios da hidroginástica na terceira idade? Qual informação ainda necessita para melhorar a qualidade de vida desses indivíduos? Aproveite e leia também sobre os benefícios da musicoterapia para idosos!

Conte-nos o que achou

Descubra muito mais

Nossa equipe de especialistas em cuidados com idosos prepararam posts com orientações, informações e curiosidades sobre diversos assuntos.

Ligue já e solicite seu orçamento

Temos certeza que podemos lhe ajudar, por gentileza entre em contato.

Possuimos uma ampla experiência com cuidadores de idosos em domicílio. Focada no gerenciamento de profissionais cuidadores e na saúde da pessoa assistida, nos tornamos referência no que fazemos.

Copyright ©2021 – GUARDIOES DE VIDAS ASSITENCIA A SAUDE LTDA – CNPJ: 01.866.035/0001-70
Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Denis Almeida