0

O estresse é tido, por muitos especialistas da área da saúde, como um dos maiores males de nosso século. O modo como conduzimos o dia a dia atualmente é um dos principais responsáveis por esse quadro, já que há constantes pressões e um ritmo muito exagerado nas interações cotidianas.

Com isso, o estresse em idosos também se torna uma preocupação. Embora muitas vezes não estejam completamente inseridos no contexto de pressões no trabalho ou problemas urbanos, os idosos sofrem com tais consequências da mesma maneira, uma vez que seus cuidadores e responsáveis fazem parte desse ciclo.

Além disso, as situações estressantes se manifestam de diversas formas diferentes e podem estar presentes mesmo na segurança de nossos lares.

Quer saber um pouco mais sobre os problemas ligados ao estresse na terceira idade? Continue a leitura e veja quais são os sintomas e causas desse problema, além de aprender a lidar com a situação e trazer muito mais conforto e qualidade de vida ao seu ente querido. Boa leitura!

O que é o estresse?

Estresse é o nome dado ao conjunto de reações que ocorrem em nosso organismo em resposta às mudanças e estímulos externos. Uma situação de potencial perigo à vida, por exemplo, pode desencadear tais efeitos para que nós fiquemos mais alertas e possamos fugir daquele risco.

Com isso, nosso organismo libera hormônios e uma série de substâncias que fazem nossos nervos ficarem atiçados. Isso proporciona mudanças cruciais em todos os órgãos, que nos preparam para escapar. No entanto, nem sempre o estresse está ligado a essas situações e momentos bons e de grande excitação também podem culminar em reações parecidas.

Em outras palavras, estresse é todo o ‘’arroubo’’ de emoções que causa alterações físicas e químicas em nosso corpo. Ele é uma resposta fisiológica necessária e completamente normal, mas deve ser passageiro e não pode acontecer com frequência.

Por isso, quando somos constantemente expostos a circunstâncias estressantes, esse problema se torna crônico e nosso organismo também fica constantemente à mercê das reações causadas por ela. Pouco a pouco, isso pode ser danoso para nossos órgãos e também para a saúde mental.

Quais são os principais sintomas desse problema?

Assim como acontece em outros problemas e doenças, o estresse crônico é acompanhado por uma série de sinais que podem nos indicar o que está acontecendo. Os mais comuns deles são:

  • tonturas;

  • sensação de estar ‘’aéreo’’;

  • dores de cabeça;

  • batimentos cardíacos acelerados;

  • suor;

  • tremores;

  • ranger de dentes;

  • indigestão;

  • diarreia;

  • azia ou queimação no estômago;

  • dores musculares;

  • tensão muscular em áreas como ombros e pescoço;

  • cansaço e exaustão;

  • dificuldades para dormir;

  • perda ou ganho súbitos de peso.

Se o idoso com quem você convive apresentar um conjunto desses sintomas, é importante ficar alerta e levá-lo a um médico. A maioria desses sinais pode estar relacionado a outras doenças, que devem ser descartadas para que o estresse seja devidamente diagnosticado e tratado da maneira adequada.

Quais são as principais causas do estresse em idosos?

As causas que levam os idosos a sofrerem com o estresse podem ser exatamente as mesmas de outras pessoas ou ainda mais específicas, devido às suas condições de rotina. A seguir, veremos algumas das mais comuns:

  • mudanças no estilo de vida;

  • alterações no status financeiro após a aposentadoria;

  • saudades do passado;

  • sensação de impotência;

  • perda da autonomia e independência;

  • falta de entes queridos próximos, como um parceiro ou irmãos;

  • preocupações com o futuro;

  • aparecimento de certos problemas de saúde;

  • medo do abandono.

Como podemos perceber, a grande maioria dessas razões está relacionada ao processo de envelhecimento, que infelizmente traz alguns problemas de saúde, e, por essa razão, os indivíduos precisam deixar de trabalhar. Além disso, a perda de pessoas próximas proporciona o luto e o medo do que está por vir.

Que consequências podem surgir a partir de situações estressantes?

Como vimos anteriormente em nossa conversa, a exposição constante ao estresse pode fazer com que o corpo entre em um estado de desequilíbrio. Isso abre portas para a entrada de diversas doenças, que podem ocorrer devido a uma queda na imunidade ou a alterações causadas pelas reações sentidas com o estresse. Algumas delas incluem:

  • enxaquecas constantes;

  • problemas gastrointestinais;

  • aumento da pressão arterial;

  • problemas cardíacos;

  • depressão;

  • ansiedade;

  • insônia.

Por isso, é extremamente importante lidar com o estresse em idosos e fazer com que o seu cotidiano seja mais tranquilo e agradável.

Como lidar com essa situação no dia a dia dos idosos?

Como vimos, o estresse em idosos é algo real e que pode trazer uma série de consequências para a saúde desses indivíduos. Portanto, tratá-lo com muito carinho e da maneira adequada é fundamental para devolver a qualidade de vida a esse grupo. Veja, a seguir, algumas maneiras de fazê-lo:

Incentive a mente dos idosos

Você provavelmente já ouviu o seguinte ditado: cabeça vazia é oficina do diabo. Em outras palavras, essa frase quer dizer que o ócio mental pode fazer com que problemas surjam, entre eles o estresse e as preocupações excessivas.

Por isso, exercitar a mente e ocupá-la é fundamental. Isso pode ser feito por meio das atividades que os idosos gostam, como a leitura, as conversas ou até mesmo assistir a filmes e séries que os distraiam. O importante é fazê-los pensar em coisas boas e preencher suas mentes com ideias interessantes.

Faça com que eles exercitem o corpo

Assim como a mente, o corpo também deve ser estimulado durante a terceira idade. Isso, é claro, sempre respeitando as limitações que cada um dos indivíduos possui e sem forçar a barra. Pequenas caminhadas já são o suficiente para exercitar o corpo e a mente. No caso daqueles que utilizam cadeiras de rodas, passear pelas ruas também é uma ótima alternativa, pois permite que novos ares sejam sentidos, além do contato com o mundo externo.

Ofereça suporte e carinho

Uma das maiores causas de estresse nos idosos é o medo de abandono por parte de sua família. Além disso, a sensação de se ser um ‘’peso’’ para os entes queridos é muito presente. Por isso, é fundamental mostrar presença e enchê-los de carinho durante essa fase, mostrando que eles não são um problema, e você estará sempre ali para ajudá-los com prazer. Isso reduz a ansiedade e os tranquiliza.

Respeite a sua individualidade

Por fim, é extremamente importante tentar preservar a identidade dos idosos. Nós, seres humanos, temos características e gostos completamente únicos. O conjunto desses fatores nos torna nós mesmos, pessoas ímpares. Ao envelhecer, é muito comum que isso vá se perdendo, mas isso não deve ser uma regra. Preservar tais atributos e manter os idosos fazendo aquilo que amam, sempre respeitando suas limitações, são muito importante para reduzir o estresse.

Como vimos, o estresse em idosos pode ser muito perigoso e diminuir consideravelmente a saúde e a qualidade de vida dessas pessoas. Felizmente, algumas medidas simples podem reduzir o problema e fazer com que eles tenham muito mais conforto e felicidade nessa importante fase da vida!

Gostou deste artigo? Confira, então, nosso texto sobre as atividades físicas para idosos. Como vimos durante a nossa conversa, elas são uma efetiva maneira de reduzir o estresse e afetam positivamente a qualidade de vida dessas pessoas. Boa leitura!

Gostou do Blog? Deixe uma uma resposta

Está de saída?

Assine nossa newsletter
e seja o primeiro a saber
sobre nossos blogs e
outras novidades.
inscrever-se
close-link
WhatsApp Logo