0

A rotina de médicos para assistência aos idosos deve ser bem planejada para evitar consultas desnecessárias e custos elevados com esses profissionais. Para tanto, é essencial que se faça uma organização dessas atividades.

Assim, será possível programar com antecedência os dias que os idosos farão os exames laboratoriais para monitorização do tratamento, quais serão os intervalos entre consultas para avaliar as condutas clínicas implantadas, dentre outras situações.

Todavia, muitos indivíduos não consideram essa atividade como relevante e mantêm um histórico desorganizado e confuso das informações sobre a condição clínica e medicamentosa do paciente.

Por isso, se você quer descobrir como organizar a rotina de médicos que atendem os idosos, não deixe de ler este post para aproveitar as nossas dicas! Venha conferir!

Dicas para organizar a rotina de médicos para o idoso

Mantenha o histórico clínico organizado

Os idosos que sofrem com as doenças crônicas necessitam de consultas periódicas e exames laboratoriais recentes. Além disso, para facilitar o cotidiano deles ou de seus cuidadores é importante manter o histórico clínico e medicamentoso atualizado. Uma ideia interessante é adquirir uma pasta com plásticos transparentes e identificar os módulos de armazenamento, como prescrições médicas, consultas clínicas (caso seja interessante, esse módulo pode ser detalhado por especialista) etc.

Para exames radiológicos, a dica é guardá-los em seus envelopes originais e datá-los, a fim de facilitar a busca durante a consulta. O ideal é sempre entregar o exame mais recente e os dois mais antigos e, assim, verificar com os profissionais quais documentos já podem ser descartados.

Elabore uma agenda eficiente

Os idosos mantêm uma rotina de consultas médicas diferente dos demais pacientes. Por isso, é interessante criar mecanismos que facilitem a rotina para esses eventos e evite faltas ou desmarcações de última hora. Uma das formas de obter essa organização é destinar uma agenda apenas para finalidades de saúde. Nela deve constar o agendamento das consultas médicas e, inclusive, o dia para realização dos exames laboratoriais.

Também é possível inserir todas essas informações em softwares instalados nos telefones celulares, tablets e computadores, facilitando significativamente a rotina dos idosos que são independentes e, também, daqueles cuidadores ou membros da família que acompanham esse processo.

Faça uma planilha para administração de medicamentos

Um dos maiores problemas para os idosos é a administração correta dos medicamentos. Isso porque cada profissional clínico que o assiste prescreve remédios diferentes e em horários diversificados. Sendo assim, a primeira atividade é conciliar todos os fármacos em uma planilha. Nesse documento devem constar os horários das medicações e as formas de administração.

Além disso, é importante disponibilizar essa planilha em locais de fácil acesso a todos, como a porta externa da geladeira, na parede do quarto, no armário do banheiro ou em outro local próximo à caixa de medicamentos.

Invista em uma caixa organizadora de medicamentos

Para que a planilha de administração de medicamentos seja eficiente, é fundamental que os medicamentos estejam organizados adequadamente para que a identificação do produto seja imediata e não comprometa o horário certo de administrá-lo. Dessa forma, é aconselhável adquirir caixas transparentes para armazenar os que estão em uso e mantê-los em sua embalagem original. Outra ideia é escrever na embalagem o nome do medicamento, a fim de evitar administração de outro produto.

Pode-se optar também pela compra de porta comprimidos, desde que sejam identificados previamente como nome do remédio. Essas ferramentas auxiliam os pacientes quando eles necessitam ingerir os medicamentos fora do ambiente domiciliar ou durante viagens prolongadas.

Conte com profissionais capacitados

A rotina de médicos na velhice é algo inerente à idade, por isso, é fundamental contar com profissionais clínicos capacitados e comprometidos com a melhoria da saúde e da promoção da qualidade de vida. Nesse sentido, cabe à família buscar por geriatras e demais profissionais para atender esses pacientes em sua plenitude e, assim, evitar procedimentos invasivos e sem comprovação clínica.

Além disso, a escolha por bons profissionais deve levar em consideração a disponibilidade do médico em atender os idosos, seja por meio de uma consulta presencial ou pela disponibilização de outros recursos para tirar dúvidas.

Estabeleça uma rotina diária para as atividades

A elaboração de uma rotina diária, constando todas as atividades que devem ser realizadas, é de suma importância para facilitar a adesão das condutas implementadas pelo médico. Nesse caso, é aconselhável inserir as demais tarefas cotidianas. Sendo assim, é importante considerar a atividade de vida diária, incluindo o horário para alimentação, higiene pessoal, lazer e exercícios físicos. Também é fundamental manter o horário de administração de medicamentos da planilha.

Lembrando que a execução das tarefas não deve causar estresse ou irritabilidade nos idosos ou em seus cuidadores, e sempre que algo não esteja a contento, é interessante rever a situação.

Utilize dispositivos tecnológicos

A elaboração das rotinas de médicos para os idosos deve ser bem traçada, porém, é passível de esquecimento e erros por parte da família e do próprio paciente. Assim sendo, é aconselhável lançar mão de recursos tecnológicos para evitar falhas na memória humana.

Dessa forma, os idosos e sua família podem contar com estratégias simples, como lembretes do compromisso por meio de alertas emitidos pelos telefones celulares ou ferramentas mais complexas. Para aqueles indivíduos com doenças de maior gravidade, como os sequelados de Acidente Vascular Cerebral (AVC), essa ferramenta é de grande valia.

Para tanto são indicadas plataformas para gerenciamento de consultas clínicas, armazenamento de exames na nuvem, dispositivos eletrônicos acoplados às embalagens dos comprimidos que notificam a quantidade disponível, dentre outras opções.

A rotina de médicos que acompanha os idosos devem ser organizada e útil para esse paciente, os cuidadores e sua família. Sendo assim, a implantação de estratégias que possam melhorar esse processo, garantir qualidade de vida e controle das doenças crônicas é fundamental para todos. Para tanto, é interessante verificar as opções considerando o nível de entendimento do idoso, as facilidades para incorporá-las no cotidiano e a aceitabilidade dos envolvidos.

E você, já conhecia essas dicas? Achou interessante esse texto? Então, não deixe de ler também nosso outro artigo, no qual explicamos como escolher o melhor plano de saúde para o idoso. Boa leitura!

Gostou do Blog? Deixe uma uma resposta