Por que é importante incentivar a leitura para idosos?

Compartilhe este Post

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

Algumas doenças neurodegenerativas, como mal de Alzheimer e demência, estão entre as que mais acometem as pessoas de idade avançada. Nesse sentido, para ajudá-las na prevenção, a leitura para idosos tem sido vista como uma das medidas mais simples e eficazes existentes de combate.

A prática do exercício cognitivo diário garante a manutenção da integridade das células neurológicas de quem lê, mesmo com o envelhecimento do corpo. Além disso, ler também assegura a diversão e o entretenimento dos idosos, porque é um hábito capaz de despertar o senso criativo, possibilitando a interação entre leitores, amigos e familiares.

Quer conferir quais são os principais benefícios promovidos pela leitura? E dicas de como incentivar os velhinhos para adquirirem essa rotina? Então, continue conosco no post!

Quais são os efeitos da leitura na mente humana?

O funcionamento do cérebro humano tem sido pauta de constantes investigações científicas, com o objetivo de compreender as principais causas das doenças neurodegenerativas mais comuns entre pessoas da terceira idade.

Todavia, até o presente momento, as pesquisas realizadas sobre o mal de Alzheimer, doença caracterizada pela perda da memória e redução considerável da capacidade de aprendizagem, ainda não conseguiram decifrar quais são as reais causadores desse problema.

De qualquer forma, o consenso entre os especialista não deixa dúvida: a leitura é (sim) uma atividade poderosa na prevenção dessa e de muitas outras doenças neurológicas. Afinal, o exercício cognitivo constante dos neurônios, por meio da leitura, mantém as sinapses cerebrais (transmissores) ativas e combate a perda de memória — traço muito comum em idosos acometidos por esses tipos de males. 

Há benefícios específicos para idosos?

Como vimos, sob o ponto de vista neurológico a leitura traz grandes benefícios à mente humana. No entanto, as vantagens não acabam por aí! Por ser uma forma de entretenimento, a imaginação do leitor consegue ser aguçada a cada leitura, promovendo momentos de puro prazer.

Em estudos divulgados pelo periódico Brain Connectivity, cientistas descobriram que as sensações de bem-estar geradas pela leitura de um romance são capazes de se perpetuar por vários dias. Em outras palavras, sentimentos de euforia e alegria, despertados por narrativas do gênero, podem se estender, ainda que a nível inconsciente, por muito tempo, e não somente durante a leitura em si — o que impacta positivamente no humor dos idosos ao longo dos dias!

Ainda sobre as consequências neurológicas, a leitura também desperta nos leitores sensações físicas, mesmo que estejam sentados. Isso porque, por exemplo, quando uma pessoa lê algo que a faça imaginar estar correndo, a região específica do cérebro responsável por esse movimento físico é ativada.

Isso demonstra que a leitura pode, de fato, alterar a percepção cerebral de forma que o corpo seja capaz de sentir que tenha, nesse exemplo, acabado de realizar uma caminhada mesmo sem ter saído de casa! Tudo somente com o uso da imaginação!

Dessa forma, a dificuldade em andar e outras limitações físicas conseguem ser emocionalmente contornadas pelo próprio idoso por meio da leitura — o que, em consequência, reestabelece a autoestima e afasta potencias problemas, como a depressão. Atrelado a isso, o nível de estresse dos idosos passa a ser mais bem controlado.

Como incentivar a leitura na terceira idade?

Aos idosos que já levam o hábito da leitura, o incentivo pode não ser tão necessário. Mas como fazer quando a pessoa diz que nunca gostou de ler? Será possível mudar isso? Sim! Antes de mais nada, é importante conhecer de perto quais gêneros e estilos a pessoa prefere (o que pode ser algo desafiador, mas não impossível). 

Assim, após essa etapa, a escolha dos livros fica bem mais fácil. Um detalhe: pelo menos durante as primeiras leituras, é fundamental que seja criado um laço de interação entre o incentivador (parente, amigo ou cuidador), o idoso e a narrativa a ser lida.

A leitura pode ser discutida à medida que o leitor avança na narrativa, se sentindo mais motivado a ler as histórias, sabendo que as contará para alguém mais tarde. A inclusão da tecnologia na vida dos idosos pode ser outra forma de incentivá-los na leitura.

Por quê? Considerando a quantidade sem fim de informações e registros disponíveis na internet, o acesso à leitura torna-se bem mais fácil e ágil pelo próprio leitor. Por isso, é essencial ensiná-lo como manusear os dispositivos eletrônicos, como celular, tablet etc., para que seja capaz de usufruir dessa facilitação, de modo independente.

Quais os tipos de livros que estimulam o gosto pela leitura?

Uma coisa é certa: não existe um tipo específico de leitura para esse público. Cada pessoa detém um universo de interesses e gostos que devem ser descobertos por meio de perguntas ou observações cotidianas. A partir disso, é possível identificar quais são os gêneros e estilos mais indicados para cada um.

Por exemplo: imagine que Seu João gosta muito de tudo que está relacionado a plantações. Por outro lado, diz ser avesso a ler, porque acha entediante. Nesse caso, não é preciso muito esforço para identificar que livros sobre jardinagem e estilos do tipo, provavelmente, serão bem-vindos em suas prateleiras.

Agora, outro exemplo: considere que Dona Maria já tenha um certo encanto pela leitura. Nesse sentido, um caminho que pode ser tomado por seus familiares e amigos para incentivá-la a ler mais seria a introdução de novos temas e autores, a fim de expandir as suas preferências literárias. Tudo, claro, de maneira que sinta prazer durante as leituras. Caso contrário, ela poderia ser desincentivada. 

A leitura em grupo pode ajudar?

A formação de grupos de leitura pode ser outra excelente alternativa de incentivo. Isso porque, durante tais atividades, é necessário que os idosos tenham, de fato, lido o que foi sugerido pelo grupo, opinando e interagindo com os demais membros. 

Assim, a leitura promove também a socialização, na medida em que incentiva a comunicação entre os idosos dos grupos. Uma observação importante a ser feita diz respeito à necessidade de que exista sempre um mediador nas discussões, para que toda a dinâmica seja desenvolvida de forma produtiva, dentro do esperado. 

Portanto, a leitura é uma atividade essencial na vida dos idosos, porque os auxilia nas práticas necessárias para um envelhecimento mais saudável e feliz. Por essa razão, o incentivo da família e dos amigos faz toda a diferença, especialmente para aqueles que não têm (ainda) o hábito da leitura.

E aí, você achou este artigo sobre a leitura para idosos útil e interessante? Quer nos contar um pouco sobre suas experiências? Então não esqueça de deixar o seu comentário logo abaixo!

Conte-nos o que achou

Descubra muito mais

Nossa equipe de especialistas em cuidados com idosos prepararam posts com orientações, informações e curiosidades sobre diversos assuntos.

Ligue já e solicite seu orçamento

Temos certeza que podemos lhe ajudar, por gentileza entre em contato.

Possuimos uma ampla experiência com cuidadores de idosos em domicílio. Focada no gerenciamento de profissionais cuidadores e na saúde da pessoa assistida, nos tornamos referência no que fazemos.

Copyright ©2021 – GUARDIOES DE VIDAS ASSITENCIA A SAUDE LTDA – CNPJ: 01.866.035/0001-70
Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Denis Almeida