0

Quando falamos de qualidade de vida na terceira idade, algumas ferramentas podem ser fundamentais para oferecer maior conforto e segurança para os idosos. Seja para usar dentro de casa ou para usar fora as opções são inúmeras,  por isso adotá-las exige conhecimento, acompanhamento e aconselhamento médico para que seja possível analisar o que é realmente necessário no tratamento daquela pessoa.

No caso dos aparelhos de fisioterapia para serem usados na  residência, é fundamental ter a orientação do profissional clínico. Essa premissa garantirá além de um bem estar maior dentro de casa, melhora dos resultados, fortalecimento muscular, continuidade (e até complemento) no tratamento que é feito em um consultório,melhorando a qualidade de vida do idoso.

No entanto, além de ter um acompanhamento e obter ajuda quando necessário, deve-se atentar em manter a limpeza e manutenção destes aparelhos para evitar que os exercícios sejam descontinuados ou causem impactos negativos no tratamento e terapia do paciente.

Também é importante contar com a colaboração de cuidadores de idosos ou familiares quando for necessário o transporte dos aparelhos de fisioterapia para outro lugar dentro da residência ou após a finalização do exercício.

Outro ponto a ser considerado é que, dependendo da condição clínica do paciente, é fundamental — também — utilizá-los conforme a evolução do estado de saúde do idoso, não necessitando de outros indivíduos.

Quer saber a importância e quais aparelhos de fisioterapia o idoso precisa ter em casa? Vamos te apresentar alguns!

Afinal, qual é a importância de se ter aparelhos de fisioterapia em casa?

É extremamente importante que o idoso possa contar com aparelhos de fisioterapia em casa, já que eles facilitam e podem evitar a necessidade de deslocamento até os centros de reabilitação, quando o tratamento acontece por um período mais longo ou até mesmo por toda a vida. Isso nos leva a mais um benefício, que é a utilização de equipamentos e artefatos por uma só pessoa, já que muitas vezes, alguns equipamentos de fisioterapia estão gastos ou estão sendo usados por outros indivíduos.

Apesar de encontrarmos muitos pontos a favores, ainda encontramos alguns desafios, como o custo para obtenção dos equipamentos – muitos familiares alegam que o valor para aquisição de alguns aparelhos de fisioterapia é muito elevado e, devido a isso, eles alugam os itens por tempo determinado para não deixar de atender as demandas do paciente.

Outra questão é a autonomia do paciente – os equipamentos de fisioterapia visam melhorar a qualidade de vida, bem estar e semi independência do idoso, por isso é válido considerar se eles estão aptos a utilizar os equipamentos ou se o objeto pode ser substituído por outra opção de maior agrado.

Quais são os aparelhos de fisioterapia que um idoso precisa ter em casa?

1. Andador

Para aqueles indivíduos que perderam a capacidade de ficar em pé ou estão se recuperando de uma cirurgia complexa e necessitam perambular pela casa, o andador é uma ferramenta que facilita muito e oferece uma segurança maior na locomoção do paciente.

Confeccionado em material resistente, o andador é um artefato prático, que pode ser encontrado em diferentes modelos, para cada necessidade e grau de dificuldade na locomoção: pode ser adquirido com ou sem rodinhas, alguns são dobráveis e podem ser guardados em espaços reduzidos, enquanto outros são mais complexos e conseguem ser usados para aqueles idosos com lesão medular.

Com o alto número de ofertas disponíveis no mercado, é fundamental que a aquisição de um andador seja feita a partir de uma recomendação médica e de um fisioterapeuta, que podem analisar com maior cuidado os benefícios do uso e os eventuais problemas que podem se desenvolver em longo prazo.

Também é importante respeitar a autonomia e vontade dos idosos para que a evolução do tratamento não seja comprometida. Um exemplo comum é quando o paciente não quer utilizar o andador e permanecer deitado – o esforço demasiado prejudica o processo de recuperação.

2. Massageadores

São artefatos de diversos tamanhos, feitos em material revestido e com funcionalidades distintas.

Os massageadores de tamanho menor aliviam dores pontuais e relaxam pequenos grupos de músculos. Estes são possíveis de serem usados nas mãos, nos pés, nas costas e em qualquer lugar dolorido. Massageadores pequenos podem ser encontrados nas versões manuais, que exigem a ajuda de uma pessoa, e nas versões eletrônicas, que podem ser usadas sem a ajuda de terceiros.

Uma outra opção são os massageadores de maior tamanho – muitas vezes acoplados em móveis ou vestimentas, como as poltronas sandálias e chinelos massageadores. Colchões que possuem essa funcionalidade também amenizam a dor dos idosos e facilitam o relaxamento, reduzindo os nós musculares, o que faz deste aparelho igualmente de extrema importância e complementar na recuperação.

3. Cadeira de banho

Devido ao risco iminente de quedas, principalmente no horário do banho, muitos idosos estão optando por cadeiras especificamente para essas situações, além do acompanhamento de um cuidador para ajudar na higiene pessoal.

Na maioria das vezes, a cadeira de banho possui rodinhas na parte dianteira, e um assoalho no assento que pode ser vazado ou não, conforme a especificidade do aparelho e da demanda do idoso. Alguns utilizam a cadeira apenas para o momento do banho, porém outros pacientes podem utilizar esse artefato para as necessidades fisiológicas.

Por isso, é importante selecionar corretamente a cadeira de banho para todas as finalidades pretendidas. Outro ponto é a localização, atentando-se em manter o aparelho em local de fácil acesso e verificar constantemente a limpeza, para evitar aparecimento de microrganismo ou sinais de deterioração que colocam a saúde e segurança do paciente em risco. Inclusive, caso o idoso precise de uma cadeira no quarto, deve-se considerar uma adaptação do ambiente para que fique confortável e não atrapalhe outras funcionalidades do cômodo. 

4. Extensor

O extensor é um aparelho de fisioterapia útil e muito utilizado, pois facilita o cotidiano dos idosos e ajuda a manter a independência do mesmo. Ele serve para alcançar objetos mais distantes ou em lugares mais altos, evitando, dessa forma, situações que possam prejudicar ou colocar em risco saúde do idoso. 

Sendo assim, os braços extensores podem ser adotados para alcançar objetos caídos no chão e em prateleiras mais altas do armário, além de outros itens.

Outra funcionalidade que pode ser destacada é a ajuda na execução de alguns exercícios recomendados pelo médico. Os artefatos também denominados de extensores são flexíveis e elásticos, usados com frequência nas aulas de Pilates. 

Como resultado, destaca-se a otimização do alongamento dos membros inferiores e superiores da pessoa idosa.

5. Cadeira de rodas

Com o avanço da idade, muito idosos apresentam fraqueza muscular e óssea, adquirem complicações e correm maior risco de sofrerem traumatismos nas costas. Nesses casos o uso de cadeira de rodas é inevitável.

A cadeira de rodas auxilia o idoso a transitar pelos cômodos da casa, tornar-se semi-independente, além de facilitar no passeio com os cuidadores e usufruir de uma liberdade maior se comparado à vida limitada sem esse aparelho.

Atualmente, já existem modelos eletrônicos e automáticos que são acionados com menos esforço tanto pelos idosos quanto por seus familiares, facilitando o trajeto em ruas ou rampas mais inclinadas ou até mesmo para evitar o cansaço em passeios à  lugares mais distantes.

6. Bola de Pilates

Outro item que pode ser adotado na rotina domiciliar do idoso são as bolas de pilates. Encontradas em diferentes tamanhos, as bolas utilizadas nas sessões de Pilates ou até na academia podem ser adquiridas facilmente em sites de lojas especializadas e possuem inúmeras funções e indicações clínicas, que vão desde a ajuda nas terapias indicadas até a reabilitação dos idosos.

Por este motivo, muitos profissionais que realizam a fisioterapia domiciliar sugerem a compra deste acessório e a adoção em casa, pois elas aperfeiçoam o trabalho feito em clínica, facilitam o processo de adesão e prática dos movimentos e proporcionam um relaxamento ao final da sessão.

Todavia, assim como todos os aparelhos de fisioterapia, é importante mantê-los limpos, guardados e de preferência fora do alcance das crianças para evitar qualquer danificação ou acidente. 

A maioria dos aparelhos de fisioterapia que são indicados para serem mantidos nas residências dos idosos podem ser adquiridos e encontrados facilmente em lojas de produtos médicos ou sites especializados. No entanto, é crucial manter sua integridade, consertar ao menor sinal de dano e acompanhar a evolução clínica dos idosos com o uso dessas tecnologias, por meio da supervisão dos profissionais de saúde que os assistem.

A adaptação da residência para a adoção destas ferramentas também é fundamental, uma vez que o cômodo onde tal equipamento será instalado deve estar preparado para receber o novo artefato e não comprometer a locomoção ou bem-estar do paciente. Afinal, mesmo com inúmeras ferramentas que facilitam o dia-a-da do idoso, se o lugar onde ele vive não é adaptado, torna-se inseguro para que ele viva com tranquilidade e conforto. Aqui no blog já abordamos algumas técnicas para adaptação dos cômodos em residências com idosos.

Agora que você já conheceu alguns aparelhos importantes de se ter na casa de um idoso, entre em contato conosco que abordaremos tudo sobre a saúde geriátrica com a oferta de planos personalizados!

Gostou do Blog? Deixe uma uma resposta

Está de saída?

Assine nossa newsletter
e seja o primeiro a saber
sobre nossos blogs e
outras novidades.
inscrever-se
close-link
WhatsApp Logo