0

Cuidar de um idoso doente não é uma tarefa muito fácil. Além do desgaste físico e das longas horas de dedicação a alguém especial que precisa da nossa atenção, também é preciso ter muito equilíbrio emocional. Isso acontece, principalmente, quando é necessário conciliar os cuidados com uma rotina pessoal e profissional.

No entanto, num momento tão delicado quanto uma doença, é comum ficar sem saber o que fazer. O fato é que ninguém está preparado para cuidar de um familiar doente, mesmo que essa seja a área de atuação profissional.

Você está vivendo essa situação atualmente? Não sabe muito bem como proceder em diversos momentos? Calma, que vamos ajudar! No post de hoje, apresentaremos algumas dicas de como cuidar de um idoso doente em casa. Continue a leitura para saber mais!

Ofereça uma alimentação adequada

Cada pessoa tem necessidades alimentares específicas. Mas no caso do idoso doente, isso se torna mais importante, uma vez que uma alimentação inadequada pode comprometer ainda mais a saúde dele.

Por isso, o melhor é consultar um médico e um nutricionista sobre as restrições alimentares da pessoa. Por exemplo, quem tem diabetes não deve consumir açúcar e outros carboidratos. Já os idosos hipertensos devem evitar o sal ao máximo.

De qualquer forma, é fundamental manter uma alimentação balanceada. Além disso, os alimentos devem ser preparados de forma a facilitar a ingestão, como cortados em pedaços menores ou até como pasta, no caso daqueles que têm dificuldades para engolir. A comida precisa ser atraente e saborosa, já que é normal perder o paladar com o avanço da idade.

Organize todos os medicamentos

Independentemente da doença, é bem provável que o idoso doente tome diversos medicamentos com regularidade. No entanto, pode ser muito difícil que ele se lembre de tomá-los no horário adequado.

Por isso, o melhor é que, em muitos casos, esse procedimento não seja de responsabilidade dele, principalmente para os que sofrem de Alzheimer e outras doenças que afetam o sistema nervoso e as capacidades motoras.

Assim, crie um calendário para todos os medicamentos e os organize de modo a facilitar a tomada nos dias e horários certos. Podem ser usadas gavetas e caixas organizadoras. Isso facilita, por exemplo, na separação dos medicamentos usados apenas uma vez por semana daqueles tomados diariamente.

Proporcione conforto ao idoso doente

O idoso doente geralmente tem mais dificuldade para se mexer, podendo sentir algumas dores. Deste modo, o cuidador deve ficar atento para oferecer o máximo de conforto possível para minimizá-las.

Para tanto, podem ser colocados travesseiros nos joelhos e na cabeça, bem como apoio para os braços, quando o idoso está acamado. Para os que têm mais mobilidade, é importante oferecer alternativas à cama, como uma poltrona. De qualquer forma, é melhor perguntar a preferência da pessoa, pois o que pode ser confortável para uns, pode ser incômodo para outros.

Facilite a mobilidade e o acesso a objetos

A menos que o idoso não consiga andar, ele certamente vai querer se movimentar pela casa, o que é bem saudável. Portanto, prepare a casa para facilitar a mobilidade dele. Algumas das possibilidades são:

  • rampas em degraus e desníveis;

  • sensores de movimento e lâmpadas de LED na iluminação;

  • adesivos antiderrapantes em pisos lisos;

  • barras de apoio perto dos assentos sanitários e onde mais for necessário;

  • corrimãos em corredores e rampas.

Mantenha os documentos organizados

Com o tempo, pedidos e resultados de exames, laudos médicos e outros papéis que podem ser importantes para o histórico médico do idoso tendem a se acumular. É importante mantê-los sempre num mesmo local, de preferência, organizados do mais recente para o mais antigo.

Isso ajuda nas frequentes consultas médicas e em caso de internações. Podem ser usadas caixas, pastas de arquivo ou até uma gaveta de casa. Não se esqueça de colocar todos os documentos pessoais, como RG e CPF. O importante é que sejam acessíveis para facilitar em casos de emergência.

Adote uma rotina de atividades físicas

Todo mundo deve realizar atividades físicas regularmente. Mas no caso do idoso doente, assim como a alimentação, os exercícios podem ajudar na recuperação da saúde e na melhora do quadro.

É claro que devem ser respeitadas as limitações de cada um. No caso dos idosos acamados, podem ser feitos exercícios leves de fisioterapia, como levantar os braços e as pernas e fazer movimentos com as mãos e os pés. Consulte um fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional para indicar uma rotina de atividades adequada.

Conte com a ajuda de outras pessoas

Normalmente, uma pessoa doente está cercada de profissionais de saúde, como médicos, fisioterapeutas, nutricionistas, enfermeiros, entre outros. No entanto, pode ser que apenas uma pessoa da família seja responsável por todos os cuidados.

O cuidador acaba se preocupando apenas com o idoso doente, muitas vezes, deixando de olhar pra si mesmo. Isso não só é cansativo, como também pode trazer muito estresse emocional, sobretudo quando é preciso conciliar os cuidados com uma rotina pessoal e profissional.

Assim, é fundamental dividir as tarefas com outras pessoas, se isso for possível. No caso, ajudar não se trata apenas dos cuidados com o idoso. Pode ser nas tarefas domésticas, em atividades como buscar os filhos na escola, entre outras. Não tenha vergonha de pedir auxílio a parentes, amigos, vizinhos e quem mais estiver disponível.

Tenha tempo para cuidar de si mesmo

Esse tópico está diretamente relacionado ao anterior e pode ser bem complicado. Quando se cuida de um idoso doente, pode ser difícil pensar em outra coisa além disso. Afinal, é tanta coisa para se fazer e lembrar, tudo ao mesmo tempo, trazendo muito cansaço físico e estresse emocional.

Para evitar um esgotamento, além de pedir ajuda a outras pessoas, separe um tempo para si mesmo. Saia de casa, assista a um filme no cinema, faça uma caminhada no parque ou qualquer atividade de que goste.

Se cuidar de um idoso doente é uma tarefa que pode ser desgastante e que exige muito tempo e dedicação, saiba que é possível contratar alguém para ajudar. Alguns serviços especializados oferecem opções de atendimento domiciliar, de acordo com as necessidades de cada pessoa.

O que achou de saber mais sobre os cuidados com os idosos doentes? Quer ver outros posts sobre assuntos relacionados? Curta nossa página no Facebook e acompanhe todas as nossas atualizações!

Gostou do Blog? Deixe uma uma resposta