Guia completo de segurança para idosos

Compartilhe este Post

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

A terceira idade é uma etapa da vida que exige cuidados especiais e contínuos. Nessa fase, é necessário redobrar a atenção e prover medidas de segurança para idosos que proporcionem um cotidiano mais tranquilo e harmônico.

Para alcançar um envelhecimento saudável, é preciso minimizar o risco de acidentes e evitar desgaste emocional e outros prejuízos à saúde. Ainda que o idoso seja ativo, os reflexos dele terão alguma diminuição.

Por questões fisiológicas, a visão, o equilíbrio e a audição ficam comprometidos, o que aumenta o risco de quedas. Além disso, o enfraquecimento dos ossos e dos ligamentos aumenta as chances de fratura nessa etapa da vida.

Nesse sentido, se você está em busca de alternativas para assegurar mais conforto e bem-estar durante o envelhecimento, seja bem-vindo ao nosso guia de segurança do idoso. Boa leitura! 

Confira 12 práticas essenciais de segurança para idosos 

A população idosa no Brasil superou a marca dos 30,2 milhões em 2017. Esses dados do IBGE indicam a urgente necessidade de adequação a essa nova realidade: suprir as necessidades básicas desse contingente de pessoas que já alcançaram — ou que estão próximas — da terceira idade é fundamental.

Nesse contexto, buscar medidas para tornar o cotidiano do idoso mais agradável e suas atividades mais seguras reflete positivamente nas condições de saúde mental e física.

Selecionamos algumas formas práticas para realizar as mudanças necessárias e garantir mais segurança para idosos em casa. Confira quais são elas.

1. Adaptação no banheiro

O banheiro é considerado um palco de acidentes e quedas envolvendo pessoas de todas as idades. No entanto, as maiores vítimas são idosos. Entre os fatores de influência estão o tapete, a espuma, o vapor do banho e o trilho do box.

Tapetes de banheiros são vistos como os verdadeiros vilões quando nos referimos à segurança na terceira idade. Considerando as dificuldades de equilíbrio e de locomoção, o ideal é fazer as adaptações necessárias a fim de reduzir esses acidentes que colocam em risco a vida de quem tanto amamos.

Utilizar tapetes antiderrapantes e substituir o box de vidro por cortinas são ações favoráveis à segurança do idoso. Retirar o box do banheiro também é importante para ampliar o espaço, sobretudo para quem necessita do auxílio do cuidador de idosos.

2. Escadas

Pessoas idosas com problemas de alteração no equilíbrio e com dificuldade para andar devem evitar o uso de escadas. Quem reside em sobrados, por exemplo, enfrenta mais problemas para realizar suas atividades, principalmente se houver necessidade de subir e descer as escadas com certa frequência.

Caso a família não tenha condição de instalar um elevador, o ideal é procurar centralizar as tarefas do cotidiano do idoso em apenas um andar. As mais importantes são a higiene corporal, refeições e lazer.

Se possível, transfira o dormitório do idoso para o térreo, de modo que ele não necessite mais utilizar as escadas. Mas se isso não for possível, considere a opção de instalar barras de apoio e utilizar piso antiderrapante nas escadas.

Nas escadas externas, convém instalar rampas acessíveis para facilitar o deslocamento do idoso, quer seja andando, quer seja em cadeira de rodas. Essas rampas favorecem o transporte mediante eventuais emergências, como um AVC em idosos.

3. Cadeiras e poltronas

Sofás, poltronas e cadeiras para idosos devem seguir um padrão para evitar quedas. Esses utensílios devem ter braços acolchoados e, de preferência, com ajustes de altura. A atenção a esses detalhes é essencial para garantir conforto e mais segurança para o idoso.

Quando o idoso tem um apoio para se levantar ou sentar, o risco de desequilíbrio é bem menor. Além do mais, o idoso consegue se locomover com muito mais segurança.

Convém evitar também o uso de móveis muito leves e cadeiras e mesas com pernas de plástico ou rodinhas na base. Esse tipo de utensílio pode favorecer quedas e acidentes.

4. Cama e colchão na altura ideal

Para proporcionar mais conforto ao idoso, é de extrema importância que a altura da cama favoreça o deitar e o levantar. Procure deixar a cama e o colchão alinhados conforme a altura do usuário.

O ideal é que a família faça as adaptações necessárias para evitar risco de quedas e até mesmo de grande esforço físico na hora de ir para a cama. É importante também que a cama tenha um suporte com barras para ajudar o idoso a se levantar ou quando for tomar medicação via oral.

É igualmente importante que o colchão tenha a espessura e a densidade corretas, a fim de facilitar a mobilidade do idoso. Logo, tanto a altura apropriada da cama como o tipo de colchão precisam ser adequados ao peso e ao tamanho do idoso.

5. Caminho livre

Deixe poucos objetos nos ambientes para não atrapalhar a locomoção do idoso. Reorganize a posição dos móveis — principalmente os pontiagudos ou de vidro —, a fim de reduzir o impacto e não provocar acidentes. Deixe os corredores livres e torne o ambiente mais seguro para o idoso.

6. Barras de segurança

Muitos pensam que as barras de apoio — corrimãos ou guarda-corpos, como são chamados em algumas regiões —, servem apenas para aumentar a segurança nas escadas. No entanto, esse acessório é fundamental nas residências que têm moradores idosos.

As barras de apoio oferecem maior autonomia e segurança para a realização de tarefas diárias, como na hora do banho. Por isso, elas devem ser instaladas nos corredores que fazem conexão entre os ambientes, em volta da cama do idoso e em outros locais necessários para facilitar a acessibilidade.

7. Pisos antiderrapantes 

Para reduzir ao máximo as chances de quedas, é preciso estar atento ao estilo de piso da residência. A atenção deve ser redobrada, principalmente nos banheiros, onde os acidentes são mais frequentes devido à água com sabão dentro do box.

Utilizar um piso antiderrapante — ou substituir o já existente — pode evitar graves acidentes. A lavanderia e a cozinha são locais que também merecem atenção. Se necessário, faça a troca do piso ou, no mínimo, providencie a instalação de barras de apoio.

8. Iluminação

Casa com idosos deve ser bem iluminada. Adaptar o imóvel para idosos também exige a instalação de tomadas e interruptores ao alcance das mãos deles. Desse modo, quando precisarem se locomover sozinhos, principalmente à noite, eles terão facilidade para acendê-las.

Providencie luminárias para colocar ao lado da cama deles. Coloque também interruptores próximos aos sofás e mesas. Faça a manutenção periódica de lâmpadas, tomadas e interruptores. Manter as instalações elétricas em dia, além de garantir boa luminosidade, também evita riscos de incêndios.

9. Telefones úteis

Separe uma agenda ou caderneta e coloque em lugar bem visível os principais contatos para os quais os idosos devem ligar em casos de urgência. Escreva em letras grandes, destacados com caneta marca-texto, o telefone dos filhos, netos ou familiar responsável.

Pessoas idosas não devem ficar sozinhas. Mas, se for o caso, esses contatos ajudarão bastante, caso elas passem mal ou surja algum imprevisto. Convém anotar também o número da Polícia Militar, dos bombeiros, da remoção do plano de saúde ou do SAMU.

Outra medida é conversar previamente com os vizinhos e deixar o telefone do responsável pelo idoso. Peça para eles entrarem em contato caso percebam alguma dificuldade, como um eventual risco de incêndio, por exemplo.

10. Medicamentos

Devido aos problemas de memória, que são comuns no envelhecimento, o idoso pode repetir as doses de remédios. Por isso, cole etiquetas bem visíveis nas caixas ou agrupe os remédios em potes separados e com cores distintas.

Escreva os horários a serem seguidos e deixe apenas a quantidade para uma semana, por exemplo. Assim, se o idoso ficar na dúvida se tomou ou não o medicamento, ele poderá conferir o número de unidades restantes conforme o dia da semana.

Outra medida é desenhar imagens para representar o período de uso da medicação do idoso: represente a manhã com um sol e a noite com uma lua, por exemplo. Para os remédios tomados com as refeições, desenhe uma fruta ou algo que simbolize um alimento.

11. Roupas e calçados

Ao comprar roupas e calçados para idosos, também é preciso ficar atento a alguns detalhes. Prefira tecidos leves e confortáveis e modelos fáceis de vestir. Calças e shorts não devem ter zíperes. Prefira vestuários com elástico na cintura.

Os calçados devem ser confortáveis, com palmilha ortopédica e, de preferência, sem cadarço para evitar acidentes. Evite sandálias abertas ou sapatos de plástico. O solado deve ser antiderrapante e de material resistente e durável. Calçados com solado gasto podem provocar quedas e problemas na coluna.

12. Animais

Ter animais em casa traz muitos benefícios para a vida do idoso: eles representam companhia, atenção e carinho para as pessoas mais velhas que gostam de animais de estimação.

Contudo, eles podem ser um risco à segurança do idoso. Com isso, é necessário redobrar os cuidados: evite deixar brinquedos pelo caminho e fique de olho quando os idosos se sentarem para brincar com os animais.

Além disso, procure escolher móveis, utensílios e pisos que se diferenciem da cor dos animais. Isso impede que os idosos — principalmente aqueles com dificuldades na visão — tropecem em seus bichinhos de estimação.

Saiba como otimizar a mobilidade de idosos 

Atualmente, muitas tecnologias de auxílio ao idoso influenciam a mobilidade e permitem um aumento da autonomia e, consequentemente, da autoestima.

As alternativas vão desde sistemas de alarme e segurança, auxílio para vestimentas ou melhoria da mobilidade. Essas ferramentas são úteis também para solucionar problemas de posicionamento, visão, audição, além de disponibilizar jogos para treinar motricidade e outras finalidades terapêuticas.

No entanto, os recursos tecnológicos que objetivam soluções para facilitar o cotidiano da população sênior aumentaram bastante. As empresas de tecnologia da informação têm focado a atenção em alternativas para melhorar a mobilidade e a segurança para idosos.

Esses ativos tecnológicos assumem, portanto, significativa relevância para assegurar uma maior qualidade de vida e reduzir os impactos negativos à saúde e ao bem-estar na terceira idade. Por isso, os idosos estão cada vez mais alinhados com a tecnologia e desfrutando dos benefícios dessas inovações.

Confira algumas alternativas que podem proporcionar mais segurança para o idoso e uma longevidade mais saudável.

Andadores remotos

A tecnologia para mobilidade dos idosos objetiva diminuir — em larga escala — os riscos de acidentes relacionados à locomoção. Um bom exemplo disso são os walkers remotos: os andadores são controlados por um dispositivo portátil e vão até o idoso quando são acionados.

Esse recurso faz com que o idoso não precise mais se deslocar até o seu caminhante, tendo em vista que o ato de andar sozinho é uma das principais razões de quedas nessa etapa da vida.

Outra funcionalidade desses aparelhos é a presença de sensores que podem desviar obstáculos ao detectar elementos que podem provocar acidentes.

Para os idosos que têm visão reduzida, há guias eletrônicos acoplados aos walkers que identificam os obstáculos do caminho. Além de objetos no chão que podem impedir a passagem, eles também sinalizam placas, armários, prateleiras e eventuais objetos que podem representar riscos para o idoso.

Cadeira de rodas eletrônica

Uma cadeira de rodas eletrônica foi recentemente desenvolvida por uma startup japonesa. A empresa detentora dessa ideia promete revolucionar o setor de veículos elétricos pessoais. O objeto conta com atributos específicos e recursos inéditos para garantir ainda mais segurança à mobilidade do idoso.

As rodas manobram com muita facilidade e possibilitam ao idoso passar por lugares estreitos, dentro ou fora da residência. Essa cadeira moderna foi produzida para ser utilizada em diferentes terrenos: chão bruto, areia, cascalho, lama e até mesmo na neve.

Tênis antiqueda

Um tênis inteligente foi desenvolvido por uma empresa francesa e, hoje, já é considerado uma excelente alternativa para a população idosa que aprecia caminhadas e outras atividades físicas. O tênis tem diversos sensores que podem ser controlados conforme a necessidade.

Entre os destaques estão o sensor de pressão arterial e de temperatura corporal e o GPS acoplado. Contudo, uma das principais vantagens desse calçado inovador é poder detectar quedas e informar o incidente aos familiares e amigos do idoso por meio do celular.

Bastão luminoso 

Esse é prata da casa e um projeto recente. O bastão luminoso — ou bengala luminosa — foi desenvolvido por uma empresa brasileira. O intuito é auxiliar idosos e pessoas com problemas de mobilidade no deslocamento em ambientes com pouca luminosidade.

É uma boa opção para quando o idoso precisar ir ao banheiro à noite e o interruptor da lâmpada não estiver acessível. Nesse bastão há uma luminária, sustentada por pilhas, que pode ser acionada por um botão na parte superior do objeto.

Elevadores de escadas

Uma das maiores dificuldades é transportar pessoas com mobilidade reduzida ou acamadas pelas escadas. Essa ação torna-se estressante tanto para quem locomove quanto para o próprio idoso, porque gera uma sensação de medo e de insegurança em todos os envolvidos.

Assim, implantar um elevador de escadas pode ser a solução para diminuir os riscos de locomoção entre os andares de uma casa. Esse tipo de transporte oferece mais condições de propiciar o conforto desejado sem deixar pessoas expostas ao risco de quedas e outros incidentes perigosos.

Plataformas elevatórias

Esses equipamentos podem ser instalados em diferentes ambientes, como escadas retas ou curvas e escadas internas ou externas, e apresentam a vantagem de não necessitar de caixa de movimentação.

Isso porque a plataforma pode dobrar e deixar o espaço livre para não obstruir a passagem. Essa característica possibilita a utilização simultânea da escada por outros indivíduos enquanto o idoso é conduzido na plataforma.

Vale destacar, ainda, que o design moderno e inovador desse recurso permite o enquadramento discreto da plataforma na decoração da residência.

Além disso, a multifuncionalidade do objeto possibilita transportar pessoas deitadas ou sentadas em um banco reclinável. Carrinho de bebê e cadeira de rodas também podem ser conduzidos. A plataforma suporta uma carga média de 250 kg.

Elevador de banho

Os elevadores de banho representam uma solução adaptada à sua banheira tradicional. A forma de utilização é simples: basta fixar a banda amovível nos suportes presos à parede da banheira. Depois, você pode sentar o idoso e descer o elevador ou levantá-lo confortavelmente.

A maior vantagem é que esse equipamento faz todo o esforço necessário por si, além de trazer total segurança aos procedimentos.

Assim, as tecnologias para aumentar a mobilidade são essenciais no cotidiano de quem cuida de idosos. Esses recursos simbolizam incontáveis benefícios e tornam as tarefas do cuidador bem mais simples e seguras.

Ainda que exijam um bom investimento, elas significam a garantia da devolução do bem-estar mental e físico a quem necessita de auxílio. Portanto, investir nessas alternativas pode representar substanciais vantagens, como melhoria na saúde e mais segurança para o idoso.

Entenda como a tecnologia pode favorecer a segurança para idosos

Nas últimas décadas, as novas tecnologias invadiram o cotidiano e moldaram o hábito de grande parte dos brasileiros. Com a população idosa não foi diferente, já que muitos se renderam às facilidades tecnológicas e utilizam esses recursos para tornar a vida melhor.

A tecnologia auxilia os idosos em diferentes aspectos: eles se mantêm mentalmente ativos, a interação social afasta a solidão, além da possibilidade de ler, jogar e obter informação instantânea.

Pessoas que fazem uso da tecnologia durante o envelhecimento têm menos riscos de desenvolver doenças relacionadas à mente, como o Alzheimer, por exemplo. Manter a atividade cerebral exercita as células, ativa a memória e ajuda a combater a ansiedade e a depressão.

Em termos de segurança, o uso de ferramentas tecnológicas pode significar mais qualidade de vida na terceira idade. Confira alguns recursos que trazem tranquilidade e segurança para idosos durante sua rotina.

Sensores de presença

O sensor de presença é indispensável para prover medidas de segurança na residência do idoso. Esse elemento acende as lâmpadas da casa automaticamente para que o idoso possa se locomover com mais tranquilidade.

Além disso, há sensores específicos que identificam a presença de estranhos. Diante desse fato, o aparelho envia, imediatamente, uma mensagem à central de segurança. Além do mais, o sensor aciona uma sirene que pode despertar a atenção dos vizinhos sobre algo incomum na moradia do idoso.

Botão de emergência

O botão de emergência — ou botão de pânico — é essencial para garantir a segurança, especialmente se o idoso ficar sozinho em casa. O botão é portátil e fácil de manusear. Assim, esse equipamento pode ser acionado tão logo o idoso esteja mediante perigo ou em alguma situação emergencial.

Sensores de queda

A constante evolução tecnológica tem influenciado positivamente a vida dos idosos. Além disso, ainda tem proporcionado o resgate da autonomia e da liberdade para executar tarefas básicas. Com isso, essa impulsão da tecnologia tem sido cada vez mais presente na vida dos idosos.

Objetos como os sensores de quedas foram desenvolvidos para detectar as quedas em tempo real. Para garantir mais segurança, os sensores solicitam auxílio para a vítima, caso ela não consiga pedir socorro imediato.

Talheres adaptados

O avanço tecnológico possibilitou a fabricação de utensílios anatomicamente adaptados para facilitar a alimentação dos idosos. Para aqueles que apresentam comprometimento dos membros superiores, os talheres adaptados já estão disponíveis. Inclinações personalizadas e alças facilitam o manuseio desses objetos.

Aparelhos auditivos

O acesso à diversidade de aparelhos auditivos de última geração melhorou bastante a comunicação com os idosos com problemas auditivos. Muitos desses aparelhos auxiliam no processo de reversão da perda auditiva e asseguram uma melhor qualidade de vida ao restabelecer a interação do idoso com a sociedade.

Camas inteligentes 

Nos dias atuais, a tecnologia tem contribuído bastante para aproximar a relação entre o médico e seus pacientes. Há variados dispositivos que possibilitam ao profissional de saúde monitorar os idosos remotamente.

Além disso, as camas inteligentes acopladas com variados recursos estão à disposição no mercado. Por meio delas, é possível monitorar os sinais vitais do idoso e enviar — instantaneamente via internet — mensagens com informações necessárias diretamente ao médico responsável.

Câmeras e alarmes

O uso de câmeras e de alarmes se destaca entre os avanços tecnológicos mais seguros para proteção domiciliar, pois permitem acompanhar, em tempo real, o cotidiano do idoso e, assim, possibilitar especial atenção àqueles que tanto cuidaram de nós.

As novas tecnologias são, sem dúvida, poderosas aliadas à qualidade de vida dos idosos. As mudanças de comportamento resultantes do avanço tecnológico geraram impactos positivos sobre a saúde emocional, além de fazer surgir um idoso com um novo perfil.

Ainda que esteja alinhado às inovações, o idoso contemporâneo tem consciência de suas limitações e da necessidade de ter alguém sempre por perto. Nesse sentido, a figura do cuidador de idoso torna-se uma peça fundamental.

Disponibilizar alternativas mais seguras de mobilidade e melhorar a comunicação são medidas importantes, mas não substituem a presença humana. Uma companhia agradável, carinho e atenção são indispensáveis para garantir, de forma integral, apoio emocional e segurança para idosos. 

Gostou deste artigo? Então, não perca tempo: assine a nossa newsletter e receba mais novidades diretamente em seu e-mail!

Conte-nos o que achou

Descubra muito mais

Nossa equipe de especialistas em cuidados com idosos prepararam posts com orientações, informações e curiosidades sobre diversos assuntos.

Ligue já e solicite seu orçamento

Temos certeza que podemos lhe ajudar, por gentileza entre em contato.

Possuimos uma ampla experiência com cuidadores de idosos em domicílio. Focada no gerenciamento de profissionais cuidadores e na saúde da pessoa assistida, nos tornamos referência no que fazemos.

Copyright ©2021 – GUARDIOES DE VIDAS ASSITENCIA A SAUDE LTDA – CNPJ: 01.866.035/0001-70
Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Denis Almeida